Por Alisson, PR7GA

Em extensa matéria publicada no seu site, o Governo do Estado do Rio de Janeiro prestou uma bela homenagem aos radioamadores em reconhecimento ao inestimável trabalho voluntário realizado durante a tragédia de Petrópolis, quando uma chuva torrencial e localizada dizimou mais de duas centenas de pessoas e deixou milhares desabrigadas, naquela que já é considerada a maior calamidade registrada na chamada Cidade Imperial.

O texto, produzido pelo jornalista Francisco Edson Alves, assessor de imprensa do Governo Estadual, faz um apanhado geral do trabalho dos colegas da ROER, Rede de Operações de Emergência de Radioamadores, coordenados pelo Fabio Hoelz, PY1ZV, vice-presidente do grupo. O foco é a ajuda que os colegas deram no alerta aos moradores das áreas de risco, contribuindo para salvar incontáveis vidas.

Em parceria com a Defesa Civil municipal, com a qual tem forte parceria em treinamentos e ajuda mútua, os colegas voluntários estiveram de prontidão desde o início, quando o caos tomou conta da cidade e energia, telefones, internet e demais meios de comunicação falharam.

O superintendente operacional da Secretaria de Estado de Defesa Civil  (Sedec-RJ), coronel Alexandre Silveira, disse na matéria:

Temos total consciência que o apoio dos radioamadores, solicitados por nós logo no início do caos que se instalou, contribuiu para salvamentos, pois eram os únicos, de forma organizada, capazes de estabelecer algum tipo de comunicação com nossos bombeiros, lideranças comunitárias e servidores públicos, que iniciaram os atendimentos emergenciais às vítimas.

Esta parceria entre Defesa Civil e radioamadorismo não é nova. Remonta, pelo menos, a outra tragédia que marcou a região, em 2011, quando a ROER destacou-se no apoio às radiocomunicações em meio à crise na região serrana, trabalho que rendeu uma premiação internacional para o grupo, a primeira da América Latina. A ROER é integrada à Rede Estadual de Emergência de Radioamadores, a REER-RJ.

Lutamos muito por isso. Dos 500 radioamadores da Região Serrana, cerca de 300 são de Petrópolis e arredores. Todos treinados e com a mesma garra e vontade de ajudar o próximo em situações emergenciais. Para se ter uma ideia, tivemos que limitar em 53 pessoas na frequência de transmissão nos piores dias da tragédia, o que evitou tumulto na propagação de informações oficiais - detalha Fábio.

Para ler a matéria na íntegra, acesse o link http://www.rj.gov.br/NoticiaDetalhe.aspx?id_noticia=20463

Parabéns mais uma vez aos colegas da ROER pela bela homenagem e sobretudo pelo trabalho exemplar de sempre. E parabéns ao poder público, representado pelo Governo do Rio, que felizmente tem enxergado o valor do radioamadorismo como força de apoio naquilo que mais gostamos de fazer - a radiocomunicação.

Viva o radioamadorismo!





Crédito das fotos: Luis Alvarenga


Receba em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!

Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB
Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB
Ou siga o QTC da ECRA no Twitter: TWITTER.COM/QTCECRA

1 Comentários

  1. Parabéns!!!
    Esse é o verdadeiro espírito de um radioamador.
    Ajudar a que precisa nos momentos de calamidade.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!