Por Alisson, PR7GA


O mundo acordou neste dia 24/02/2022 com a notícia do ataque russo à Ucrânia, antigo companheiro dentro da malfadada experiência soviética. Em meio às notícias que chegam vindas das mais diversas fontes, uma pequena nota mostra que, além das medidas de praxe que se esperam num cenário de guerra, uma afeta diretamente o radioamadorismo. Pelo decreto que institui estado de emergência no país, o uso de transmissores do serviço radioamador está proibido pelo menos pelos próximos 30 dias. A notícia do banimento também foi confirmada pelo vice-presidente da Liga de Radioamadores da Ucrânia, Anatoly Kirilenko UT3UY, em comunicado.

A medida, normal em cenários de guerra, tem por fundamento o controle das informações que partem do país, já que, em tese, estações de radioamador poderiam ser utilizadas como fontes de espionagem e disseminação de informações para o inimigo. 

Além da justificativa óbvia, estações transmissoras tornam-se alvos fáceis de serem localizados e abatidos por mísseis. Daí, não é nada prudente transmitir em situações de guerra. Medidas similares foram tomadas em outras ocasiões, como na guerra das Falklands (Malvinas) em 1982 e mais recentemente, na guerra do Kosovo no final dos anos 1990. Note-se, porém, que o decreto não proíbe receptores, apenas transmissores.

Guerra no radioamadorismo?


É importante frisar, porém, algo extremamente importante: em que pese a merecida condenação que a Rússia começa a sofrer em todo o mundo civilizado e democrático, o radioamadorismo está acima de questões políticas, mesmo durante guerras. Mensagens inflamadas já foram disseminadas em redes sociais tentando provocar um boicote contra o radioamadorismo na Rússia, algo que é tão execrável quanto a atitude do governo russo. 

Nem os cidadãos russos e nem muito menos os radioamadores russos podem ser responsabilizados pelas atitudes tomadas por seu governo. Durante o triste período em que nações se digladiam por interesses legítimos ou não, o radioamadorismo precisa mostrar que está num patamar mais elevado do que a insensatez ou mesmo a maldade dos políticos. 

Assim, insistimos para que, nas nossas faixas, exista paz e harmonia entre nós. Deixemos as armas da controvérsia e da agressão longe da RF. Nós radioamadores somos conhecidos em todo o mundo por disseminar a paz e a boa-vontade entre todos os povos e culturas do planeta. Vamos dar exemplo positivo, e não negativo.

PAZ e BEM a todo o mundo, especialmente na Ucrânia. Viva o Radioamadorismo!


Fonte: https://www.dx-world.net/amateur-radio-ban-ukraine/





Receba em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!

Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB
Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB
Ou siga o QTC da ECRA no Twitter: TWITTER.COM/QTCECRA

7 Comentários

  1. Que triste notícia, cabe a todos nós Radioamadores tomarmos um cuidado a mais em nossas palavras, lembrando que as RF São em sua maioria intercontinentais.

    ResponderExcluir
  2. Considerando portanto a isenção politica que deve nortear as comunicações e publicações no radioamadorismo, entendo inoportuna a classificação de "malfadada" relativa ao sitema de governo experimentado na ex-União Soviética. Se a isenção é necessária, e o é, deverias omitir tua opiniã até porque existem radioamadores que dela discordam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro prof. Rômulo, meus respeitos. Porém, data vênia, a experiência socialista soviética foi malfadada sim, em todos os sentidos, e isso vai além da política e das opiniões. É fato. Tanto é que hoje a URSS não existe mais. Entrou para a História, para o bem ou para o mal. Porém, ainda existem outras experiências dentro do socialismo que ainda existem. A respeito dessas sim, não poderia dizer que são boas ou ruins, pois ainda não acabaram. Sendo assim, data maxima vênia, mantenho o uso da palavra na matéria pois não a entendo como minha opinião pessoal, mas como algo apoiado em fatos. Forte 73.

      Excluir
  3. As questões políticas, religiosas e futebolisticas (principalmente entendimento pessoal) não devem se misturar ou aparecer no meio radioamadorístico.
    Ou assim deveria ser.

    ResponderExcluir
  4. Em tempo, Não seria TEMPORARIAMENTE SUSPENSO ao invés de "BANIDO"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No texto está claro que o banimento é temporário a priori. Além disso, se observar no comunicado do colega ucraniano, verá que ele utiliza está mesma palavra.

      Excluir
  5. As atrocidades cometidas pelo Socialismo Soviético estão nos livros de história, inclusive as milhões de mortes promovidas por Stalin e Cia.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!