QTC DA ECRA – 10ª ed./2020
Em 17/06/2020


Neste momento entra no ar PR7CP – CLUBE DE RADIOAMADORES DE CAMPINA GRANDE, na transmissão de seu informativo QTC JUNTOS SOMOS MAIS, edição Nº 10 de 2020. Hoje, 17 de Junho de 2020. 

Saudações a todos os colegas e amigos ouvintes, e em especial, a escuta oficial da ANATEL e da LABRE. Não iremos realizar anotações, mas externamos nosso muito obrigado pela sempre honrosa audiência de todos. Pedimos que os colegas deixem a frequência livre durante esta transmissão.  
 ESPAÇO DE CÂMBIO 

Continuaremos com o novo formato do QTC da ECRA, mais curto e objetivo. Assim, os colegas poderão acompanhar o QTC na íntegra, sem que isso se torne enfadonho, inclusive para quem opera móvel durante a transmissão. 

Para ouvir o QTC da ECRA, basta sintonizar numa das repetidoras linkadas. Pela internet, você pode ouvir e assistir o QTC via YOUTUBE, no endereço QTCAOVIVO.ECRA.CLUB. Estamos transmiindo via ECHOLINK pelo link PR7GA-L. Também estamos transmitindo pelo aplicativo Zello, no canal "QTC da ECRA".

Hoje, operando PR7CP, Alisson Teles, titular de PR7GA.


Quer aprender CW? Acesse agora o curso 
completo do Tino, PT7AA, que o QTC da ECRA está disponibilizando gratuitamente para download. Acesse http://telegrafia.ecra.club/



PALAVRA DO PRESIDENTE
Edmar Gurjão, PU7ESE


 ESPAÇO DE CÂMBIO 



PALESTRA ONTEM
Quer fazer a prova de radioamador online da ANATEL e não sabe como? Tem dúvidas sobre qual software usar, o que pode e o que não pode fazer? Essas e outras questões foram abordadas ontem na LIVE que a ROER/Petrópolis transmitiu pelo facebook, dentro do seu Curso de Nivelamento para Radioamadores. Weslley Nascimento PU1TEE, o primeiro radioamador aprovado de forma online do Brasil contou sobre como foi essa experiência. FACEBOOK.COM/ROERPET

MANCHETES QTC - FASIL

PR7FE FELIPE 23 anos fora - Bessa JP



Seja sócio da ECRA! Saiba como!

A ECRA, Escola e Casa de Radioamadores de Campina Grande, é uma entidade sem fins lucrativos que visa promover o radioamadorismo e congregar os radioamadores em nossa região. Diante dos relevantes serviços prestados à comunidade ao longo de seus mais de 50 anos de fundação, o Clube foi reconhecido como Entidade de Utilidade Pública pela Lei Municipal nº 33, de 30 de abril de 1965, fato repetido pela Lei Estadual nº 4.485 de 20 de Julho de 1983.

Como sócio da ECRA, o radioamador terá à sua disposição, além da estação do clube, descontos generosos na locação do seu espaço físico, como por exemplo, amplo salão de festas, salas de aula e comerciais, além de contribuir com a manutenção da Rede Paraibana de VHF, que tantos serviços têm prestado não só ao radioamadorismo, mas a toda a sociedade, em várias ocasiões.

Qualquer radioamador pode ser sócio da ECRA. E a partir de agora, o processo de associação passa a ser feito de forma muito mais prática e fácil, bastando para isso preencher a proposta de associação ONLINE:

sejasocio.ecra.club

Ao tornar-se sócio, o radioamador assume a responsabilidade de contribuir com o valor estipulado como mensalidade para os sócios, que atualmente é R$25,00 por mês, a ser depositado na conta corrente do clube. Uma outra modalidade de pagamento é a anualidade. Neste caso, o valor tem um bom desconto: R$240,00 por um ano de associação. Para mais detalhes e para acessar o formulário de associação, escreva no seu navegador, até mesmo no próprio celular:

sejasocio.ecra.club

Viva o radioamadorismo!




Você está ouvindo PR7CP, estação do 
Clube de Radioamadores de Campina Grande 
que transmite o QTC da ECRA.





O Radioamadorismo e o movimento "maker": concorrentes ou aliados?
Por Alisson, PR7GA

O movimento conhecido atualmente como "maker" começou a partir da ideia representada pela expressão "Do It Yourself", mais conhecida pela sigla DIY ou “faça você mesmo”, em português. Traz a noção de que qualquer pessoa é capaz de criar, alterar, consertar e fabricar diferentes tipos de objetos com as próprias mãos. Nesse contexto, o movimento maker é focado na aprendizagem de modo informal, compartilhada publicamente e com a intenção de ser uma atividade divertida e que traga a satisfação.

Hummm... Parece com o nosso radioamadorismo, não é?! O radioamadorismo segue exatamente a mesma linha. E não só o radioamadorismo: essa cultura vai além dos hobbies que se praticam nas horas vagas.

Segundo a Wikipedia, "este tipo de cultura já existia há décadas e foi responsável pela criação e evolução de indústrias inteiras como foi o caso da indústria dos computadores pessoais [quando] Steve Jobs e Steve Wozniak apresentaram pela primeira vez o Apple I. Hoje em dia, com a chegada e popularização de tecnologias de construção super sofisticadas como a impressão 3D e os microcontroladores como o Arduino, o Movimento Maker pode ser apenas o início de uma revolução industrial de proporções gigantescas e bastantes profundas para nossa sociedade. Um dos pilares do movimento maker é o compartilhamento de informações e tecnologia. O criador do Arduino - uma das grandes referências para a massificação dos makers - desenvolveu este microcontrolador como open hardware. E assim também se desdobra para qualquer projeto que uma pessoa esteja idealizando ou desenvolvendo." (https://pt.wikipedia.org/wiki/Cultura_maker)

Hoje em dia a cultura "maker" tem tido uma expansão considerável, com escolas abrindo espaço para laboratórios de robótica e eletrônica (mecatrônica), inúmeros sites na internet e canais no youtube dedicados a mostrar projetos simples e avançados que podem ser feitos em casa, intensa atividade na área editorial com lançamento de livros sobre o tema, etc. Assim, o radioamadorismo pode "cair como uma luva" para as mentes curiosas que costumam se interessar pela "cultura maker".

Embora o radioamadorismo compartilhe a "alma" deste saudável ecossistema, precisamos investir em divulgação. Muitos entendem e têm a visão de que o radioamadorismo se resume a um operador de acima dos 50 anos, solitário, trancado em seu quarto, que se comunica com outros operadores de forma misteriosa por meio de uma caixa de ferro com luzes piscando. Se esta fosse a única forma de fazer radioamadorismo, pouco ou nada teríamos a oferecer às novas gerações, especialmente àqueles abaixo dos 20 anos e fatalmente o radioamadorismo estaria condenado ao desaparecimento dentro de algumas décadas.

Porém, nosso hobby tem muito a oferecer como opção de diversão e aprendizado lúdico. Como alguém já disse, "a curiosidade move o mundo". Se a cultura maker atrai os curiosos, certamente o radioamadorismo pode atraí-los também. Basta que o estímulo adequado seja dado.

Se muitos dos engenheiros sêniores de hoje começaram construindo rádios de galena ou até se aventurando no novíssimo mundo dos semicondutores nas décadas de 60 e 70, a geração de hoje pode começar uma futura carreira nas diversas áreas de tecnologia construindo rádios baseados na tecnologia SDR. E não se trata de projetos complicados e caros. Hoje em dia, há iniciativas que permitem construir transceptores completos utilizando um simples chip ATMega328, por exemplo. 

Receptores completos para a faixa de HF mais FM comercial podem ser montados tendo como base um único CI como o SiLabs 4735 e uma placa arduino, incluindo até um display. Inclusive este projeto específico partiu da pesquisa do colega radioamador Ricardo Caratti, PU2CLR, cujo trabalho está abrindo um verdadeiro filão em torno do versátil chip. 

A visão deste editor é a de que o radioamadorismo não tem nada a temer da modernidade. Porém, precisa adaptar-se aos novos tempos. Antes de reclamar das novas tecnologias, o radioamador esperto e habilidoso deveria utilizá-las ao seu favor, especialmente na área de educação e da pesquisa. Os tempos mudam, mas a curiosidade não!

Viva o radioamadorismo do século XXI e além!


Você está ouvindo PR7CP, estação do 
Clube de Radioamadores de Campina Grande 
que transmite o QTC da ECRA.



Rússia e Ucrânia estão em guerra... pelo rádio!
Traduzido por Alisson, PR7GA

Se a propagação abrir e você encontrar pessoas trocando insultos nos 40 metros, não estranhe. O boletim informativo do mês de maio do Sistema de Monitoramento da Região 1 da União Internacional de Radioamadores (IARUMS) relata que a guerra russo-ucraniana via rádio, que já acontece há anos em 7055 kHz LSB (assim como em 7050 ou 7060 kHz) atingiu um novo nível de ferocidade neste mês.

"Quase todos os dias, podemos ouvir insultos horríveis sendo trocados por operadores russos e ucranianos, bem como transmissões de música rap em russo contendo mais insultos e promovendo o ódio entre os países", disse o editor de boletim e o coordenador da região 1 da IARUMS, Peter Jost, HB9CET, na edição de maio. Além deste tipo de transmissão em fonia, para quem tem rádios equipados com waterfall ou receptores SDR, de tempos em tempos esses operadores inescrupulosos transmitem símbolos insultuosos (por exemplo, caveiras) que aparecem como imagens na tela desses rádios modernos ou do computador. Como se não bastasse, também apareceu uma transmissão destinada a causar interferência (jamming) ocupando uma largura de banda entre 12 e 15 kHz, felizmente, de forma temporária.

Acredita-se que os autores dessas transmissões estão localizados na região da fronteira leste da Ucrânia com a Federação Russa, o que torna extremamente difícil parar esta guerra via RF, pois somente as autoridades locais dentro de cada país podem tomar uma atitude, mediante reclamações internacionais. Mesmo assim, a associação alemã de radioamadores, a DARC, enviou um relatório oficial sobre a interferência ao órgão regulador de telecomunicações alemão, a BNetzA, informou o boletim da IARU.


Kids Day Internacional: uma forma de incentivo ao radioamadorismo para as crianças
Por DK6SP
Traduzido por Alisson, PR7GA

Duas vezes por ano, a ARRL - Liga Americana de Radioamadorismo - promove um evento destinado a difundir o radioamadorismo entre os jovens, bem como espalhar a alegria do nosso hobby com sua família, amigos, curiosos ou mesmo com o público em geral. É o Kids Day, que tem também uma edição brasileira, que acontece por aqui no nosso dia das crianças em 12/10. Durante o evento, muitas vezes esses jovens têm sua primeira experiência de fazer um contato real via rádio. Assim, a expectativa é que eles se interessem pelas comunicações via rádio e tornem-se radioamadores.

Este ano, o Kids Day Internacional será no próximo sábado, 20 de junho de 2020. Obviamente, este será um pouco diferente dos anteriores. Recomendamos que todos sigam as orientações das autoridades com relação à prevenção da COVID-19 nesses tempos difíceis. No entanto, se você é jovem, está perto de um rádio e possui uma licença de radioamador, entre no ar e compartilhe uma foto de sua estação via mídia social e marque @hamyota no Twitter e Facebook, @hamyota_official no Instagram ou envie por e-mail para pr@ham-yota.com até domingo, 21 de junho às 23:59 UTC. 

A YOTA, ou "Jovens no Ar", grupo da IARU que se dedica a difundir o radioamadorismo entre os jovens, estará oferecendo um brinde para a foto mais legal que for compartilhada sobre o evento. Para mais informações, visite https://www.ham-yota.com/. Visite também a página da ARRL para ver os prêmios de participação da liga americana e mais informações úteis sobre o Kids Day em http://www.arrl.org/kids-day.

A IARU-R1 (Europa e África) sugere algumas frequências durante o Kids Day:

10 metros: 28.350 a 28.400 kHz
15 metros: 21.360 a 21.400 kHz
20 metros: 14.270 a 14.300 kHz
40 metros: 7.080 a 7.120 kHz
80 metros: 3.650 a 3.750 kHz

Aqui nas Américas, a ARRL sugere outras também:

12 metros: 24.960 a 24.980 kHz 
17 metros: 18.140 a 18.145 kHz 
40 metros: 7.270 a 7.290 kHz 
80 metros: 3.740 a 3.940 kHz

A IARU-R1 também sugere que, quando fizer contato com uma criança, ambas as estações troquem informações como nome, idade, local e cor favorita. Como às vezes há mais de uma criança operando a mesma estação, caso perceba que o operador mudou, não hesite em fazer novo contato. Para a chamada geral, use "CQ Kids Day".

Vamos torcer para que o evento de 2020 traga boas alegrias e surpresas e que possamos mostrar um pouco do que é o nosso hobby para nossos amigos, familiares e outras crianças durante o Kids Day Internacional!







Você está ouvindo PR7CP, estação do 
Clube de Radioamadores de Campina Grande 
que transmite o QTC da ECRA.


Relembrando o Satélite DOVE – Mensageiro da Paz
Por Luiz Fernando Pesce – PU2LXN 

O satélite DOVE (Oscar 17; DO-17) completou 30 anos de seu lançamento em 22/01/2020. Foi o primeiro satélite brasileiro, lançado em 22 de janeiro de 1990, três anos antes do SCD-1 do INPE, lançado em 9 de fevereiro de 1993. O DOVE (pomba em inglês) tinha fins educativos e humanitários, possuía um sintetizador de voz digital que emitia um sinal de áudio em FM com uma mensagem de Paz gravada em diferentes línguas nas vozes de mais de 3000 crianças. Por isso, internacionalmente, foi conhecido por Peacetalker (Anunciador da Paz). 

Uma das mensagens mais emocionantes é de um rapaz vietnamita que diz: "Eu nasci e cresci em meio a uma guerra e meu desejo é o de que os povos da Terra vivam para sempre em paz" (5). 

Foram distribuídos receptores para que escolas e centros educacionais pudessem ouvi-lo na época, de forma que que crianças e adolescentes ouvissem as mensagens de paz e decodificassem as informações de telemetria do satélite. Com um mapa na mão podiam verificar até a posição onde o satélite se encontrava no céu. 

Sua originalidade devia-se ao seu tamanho, foi o primeiro microssatélite a ser construído no mundo. Media 21 x 23 x 23 cm (6) dando origem aos hoje conhecidos CubeSat (7) e ao padrão de construção de 10 x 10 x 10 cm. Também emitia sinal por voz sintetizada com um sistema chamado Votrax (8). 

O projeto foi iniciativa do Dr. Junior Torres de Castro, um paulista de Botucatu (9), único ser humano a projetar, construir e ter um satélite próprio lançado ao espaço (8). 

Dr. Junior começou a se interessar por satélites quando do lançamento do Sputnik pelos soviéticos em 1957. Ele emitia bips que eram um sinal da telemetria o qual indicava o estado do satélite. Isso lhe despertou o interesse de construir um satélite que falasse com o cidadão comum na terra, num tempo onde não existiam satélites de telecomunicação ou meteorológicos, como hoje (8). 

Durante anos estudou, pesquisou e frequentou muitos congressos internacionais sobre satélites. Finalmente em 1984, deu início ao projeto do protótipo de satélite denominado Little Brick (Tijolinho) que pesava 4 kg, numa época que se costumava construir satélites do tamanho de um ônibus, utilizando-se de componentes comprados na Rua Sta. Efigênia em São Paulo (10). 

Com o protótipo pronto, passou o ano de 1988 (11) com ele debaixo do braço a visitar congressos internacionais: esteve cinco vezes na Rússia, várias vezes na França, na Alemanha e na Universidade de Surrey na Inglaterra (8). 

Em 1989 (11), em um congresso nos EUA, apresentou o Tijolinho para uma plateia de 750 cientistas internacionais deixando os presentes entusiasmados, com isso obteve permissão do governo americano de comprar os componentes, mas sempre na presença de um cientista com autorização dos órgãos governamentais. Somente com estes componentes o satélite resistiria à grande variação de temperatura e radiação e com isso funcionar no vácuo, não permitindo a evaporação dos seus componentes eletrônicos (10). 

Devido a restrições tecnológicas impostas pelo governo americano (11), o Dove pesou 12,92 kg (6), também foi obrigado a construir o satélite nos EUA, para isso alugou um laboratório em Boulder, Colorado (8).

A agência espacial americana, a NASA, se dispôs a fazer o lançamento de graça. Mas também não sabia quando poderia fazê-lo. Os franceses da Ariane Espaciale, demoraram a acreditar que um cientista brasileiro pudesse ter construído sozinho um satélite, mas lhe fereceram uma carona no foguete Ariane 4 (12). O satélite DOVE foi terminado em Caiena, na Guiana Francesa (8) base de lançamento da Ariane Espaciale. 

Após trinta e três anos de pesquisa e trabalho, o sucesso coroava essa iniciativa pioneira do Dr. Junior Torres de Castro, um dos únicos brasileiros nomeados para receber o Prêmio Nobel da Paz.




O QTC da ECRA termina por aqui. Todas estas matérias podem ser lidas em nosso BLOG, no seguinte endereço: qtc.ecra.club. Por este endereço os colegas poderão se inscrever e receber todas as notícias que forem lá publicadas em primeira mão. Agradecemos a todos os ouvintes pela audiência e convidamos a todos para participar via rádio logo após o término desta transmissão, emitindo suas opiniões. Deixaremos a freqüência livre, prometendo retornar na próxima semana, neste mesmo horário. BOA NOITE a todos! Aqui PR7CP, Clube de Radioamadores de Campina Grande que deixa a frequência livre. 

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!