Por Alisson, PR7GA

A segunda-feira, dia 28 de novembro de 2022, começou com uma manhã bastante atípica para alguns radioamadores e aspirantes que estavam nas dependências da Escola Naval da Marinha do Brasil, sediada aos pés do Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro.

Precisamente às 09:26 da manhã, uma voz vinda de um rádio sintonizado em 145,800 MHz quebrou o silêncio e desfez a ansiedade no coração das pessoas presentes ali. Era o astronauta Josh Cassada, que estava falando a bordo da Estação Espacial Internacional, saudando a todos e dando as boas vindas na ISS. A partir daquela confirmação, o sinal verde foi dado para que uma conversa de cerca de 10 minutos se iniciasse entre astronauta e oito aspirantes que foram selecionados dentre os que estariam se formando neste ano na tradicional instituição educacional da nossa Marinha.

O momento ímpar, que iremos contar em detalhes em seguida, foi o resultado de uma longa, cuidadosa e árdua jornada que começou bem antes.

O início


A ideia para este contato partiu do Tony, PY1AX. Ele vinha amadurecendo a ideia desde 2020, quando coordenou outro contato com astronautas da ISS com a Escola Americana do Rio de Janeiro. Na ocasião, o contato foi feito em modo multi-point, por meio de uma estação da ARISS na Europa, devido às então vigentes restrições devido à pandemia, que obrigou que cada estudante participasse por via remota, evitando-se aglomeração.

Desta vez, na Escola Naval, o contato seria feito da maneira habitual, via rádio, em simplex. Para isso, Tony vinha reunindo os equipamentos necessários exigidos pelos coordenadores dos contatos com escolas, que são bastante rígidos com relação a planos de contingência em caso de alguma falha. Tudo tem que ser duplo: dois rádios, duas antenas, computadores, etc. 

Após assumir a Diretoria de Ensino da LABRE-RJ e esta assumir o apoio oficial ao Grêmio de Comunicações da Escola Naval na operação de sua estação PY1BJN, com a participação em contestes e outras atividades radioamadorísticas, Tony planejou duas atividades principais com os aspirantes que participam daquela agremiação: Um contato via satélite geoestacionário QO-100, o qual aconteceu em abril deste ano, e este contato com a ISS. Devido à experiência adquirida com a Escola Americana em 2020, as tratativas para este novo contato foram facilitadas e a ARISS aprovou e reservou uma data para ele.

Missão dada...


Foi então montada uma equipe de radioamadores de confiança para auxiliarem nos preparativos, que não são poucos. Dentre eles, Tony destaca PY2PIM Pimentel, PY5LO Joselito, PR8MET Augusto, PY1XH Cesar, sem falar na esposa do Tony, dona Rose, a qual  segundo o próprio, foi fundamental para o sucesso da empreitada.

Dentre as tarefas, havia trabalho a fazer no sistema de controle do rotor com azimute e elevação e confecção de antenas com polarização circular. Computadores, fontes de alimentação, rádios, amplificadores lineares, conexões à internet e computadores, tudo em dose dupla, segundo as exigências da ARISS. A montagem e os testes foram feitos na estação do Tony.

Foram enviadas sugestões de data, e no final a NASA confirmou a data para o contato com apenas uma semana de antecedência: dia 28/11/2022, às 9:26 horário local, 12:26 UTC. Chegou a hora de agir contra o relógio.

Contagem regressiva


A três dias da data marcada, na sexta feira, os testes foram finalizados com sucesso. PY2PIM desenvolveu um sistema que permitiu que a antena fosse controlada pelo soft Orbitron, tanto em azimute quanto elevação. PY5LO fez a construção de uma antena yagi de três elementos em polarização circular para evitar a rotação em torno do eixo da boom que é necessária em antenas com polarização linear, devido ao trânsito da ISS. Já o PR8MET, recém chegado ao Rio de Janeiro, auxiliou na montagem e teste dos equipamentos no QTH. 

Tony, com o auxílio de sua esposa, conseguiram levar todos os equipamentos para o local escolhido. O PY1XH, mesmo residindo em Portugal, facilitou os trâmites com a Escola Naval. Feita a montagem, novos testes foram feitos utilizando outros satélites. Tudo funcionando: plano A, plano B e até um plano C: Tony combinou com um colega que estaria com HT e antena na mão, rastreando a ISS com um celular, caso algo catastrófico acontecesse! Mas não foi necessário, pois deu tudo certo, como veremos.

Dia D


Chegado o grande dia, adrenalina a mil, outros colegas foram convidados para dar apoio: PY1PP Sérgio, PU1UHF Gil Pinheiro, PY1TZ Paulo Roberto, além do PR8MET Augusto já citado. Cada um trouxe o que pôde: computador, emenda para cabo coaxial, ferro de solda, fonte, ferramentas, etc. Às 7 horas, ainda estavam re-testando tudo, orientando-se em relação aos pontos cardeais, confirmando a visada, fixando antenas, etc. Faltando uma hora para a hora H, tudo finalizado. Ansiedade e batimentos cardíacos no máximo.

9:26. Orbitron avisa que a ISS está no horizonte. Primeiros sinais da ISS ouvidos. 

Primeira chamada: NA1SS, NA1SS. This is PY1BJN/PY1AX. Do you hear me, Josh? Nada.

Segunda chamada: NA1SS, NA1SS. This is PY1BJN/PY1AX. Do you hear me, Josh? Nada novamente. Suor frio. Cada segundo com o squelch do rádio aberto e o ruído branco parecia durar uma eternidade. Mil coisas na cabeça.

Terceira chamada: NA1ISS, NA1ISS. This is Brazillian Navy School PY1AX. Do you hear me? Finalmente, resposta: "PY1AX, this is NA1SS. I've got you loud and clear. Welcome aboard the International Space Station." Sinal alto e claro, S9+10 dB, sensação ao mesmo tempo de alívio e de alegria em todos os presentes! 

Após as identificações e agradecimentos, Tony perguntou ao astronauta se ele gostaria de falar algo antes do início das perguntas. Josh, sempre muito simpático e passando uma energia muito boa, mencionou que já esteve no Brasil e que sente falta de quando conheceu o Rio de Janeiro.

Em seguida, foi a vez dos oito aspirantes selecionados tomarem o microfone e formularem as 17 perguntas previamente escritas para o astronauta Josh Cassada durante os cerca de 10 minutos que era a duração estimada para o contato antes que a ISS seguisse sua jornada a 400 km de altitude e a quase 28 mil quilômetros por hora em sua órbita ao redor da Terra. Porém o tempo é implacável, e nem todas puderam ser feitas, o que já era esperado.

Final do contato, mais agradecimentos, sensação de dever cumprido: tudo terminou em festa, alegria, fotos e uma experiência inesquecível para todos, e em especial, para os aspirantes!







Todo o contato foi gravado. Assista:



E aqui, bastidores da operação, incluindo uma explicação sobre as antenas e o sistema de rastreamento automático:






Viva o Radioamadorismo!

Receba em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!

Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB
Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB
Ou siga o QTC da ECRA no Twitter: TWITTER.COM/QTCECRA

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!