Por Alisson, PR7GA


Nesta sexta-feira, 02 de setembro de 2022, o Centro Vocacional Tecnológico Espacial (CVT-E) localizado na cidade de Parnamirim, no Rio Grande do Norte, receberá a Etapa Regional Norte/Nordeste da OBSAT MCTI, durante a qual será lançado um balão estratosférico com experimentos selecionados dentro da Olimpíada Brasileira de Satélites (OBSAT),
 com horário previsto de início às 7h  e término às 17h.

O lançamento do balão está previsto para ser realizado dentro de uma janela de horário prederminado mediante autorização: entre 14h e 15h.

O QTC da ECRA recebeu correspondência dos responsáveis pela OBSAT a respeito do evento, que reúne os primeiros colocados de cada nível (ensino fundamental II - N1, ensino médio - N2 e ensino superior - N3) na região Nordeste. Os satélites desenvolvidos por cada equipe serão lançados por meio de um balão estratosférico equipado com radiossonda RS41 operando a 403 MHz, permitindo o seu rastreio em tempo real. 

Os dados de cada satélite serão transmitidos em intervalos de 4 minutos na frequência de 915 MHz (LoRa), e também em 403 MHz por meio de uma radiossonda RS41. Os dados serão salvos localmente na sonda, e enviados para o servidor. A previsão do trajeto do balão pode ser vista na imagem abaixo:


Para este rastreamento, que é muito importante para o acompanhamento do balão contendo os satélites até o momento do resgate, está sendo solicitada a ajuda de todos os radioamadores que possuírem condições de recepção e decodificação dos sinais da radiossonda. Para isso, basta um simples dongle SDR como o rtl-sdr e o software, que pode ser SDR# para receber o sinal e o RS-41 Tracker para decodificar o sinal.

Como o balão deve subir a a uma altitude bastante elevada, é esperado que os sinais transmitidos sejam recebidos num raio considerável, tipicamente chegando a mais de 400 km quando estiver no ponto mais alto de sua trajetória.


Área aproximada aonde se espera haver recepção do balão

Na imagem acima é possível verificar que colegas em vários estados próximos, incluindo RN, CE, PB, PE e AL poderão tentar realizar o rastreamento, ajudando o pessoal da OBSAT.


Tela do software RS41 Tracker mostrando o rastreamento


Para mais informações sobre radiossondas e seu rastreamento e resgate, acesse https://www.ham-dmr.com.br/wp-content/uploads/2020/08/NS_Radiossondas_NetBR.pdf

Diversos testes serão realizados antes do lançamento para garantir o bom funcionamento e segurança da sonda e dos satélites enviados, entre os testes estão: inspeção visual de isolamento da bateria; teste de massa; interferência magnética; teste de dimensionamento; e teste de telemetria com o servidor que receberá os dados do Payload.

Sobre o Centro Vocacional Tecnológico Espacial (CVT-E)


O Centro Vocacional Tecnológico Espacial está localizado dentro do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI) e tem 10 mil metros quadrados, sendo que 2,5 mil deles são área construída, divididos em dez ambientes. São três laboratórios (propulsão, satélites e integração e testes), auditório, sala de capacitação, refeitório com capacidade para 40 pessoas, vestiários, dormitório, além dos espaços Lua e Marte, espécie de planetários que reproduz a superfície desses astros para a simulação de atividades de exploração.



Sobre a Olimpíada Brasileira de Satélites (OBSAT)


A Olimpíada Brasileira de Satélites MCTI busca disseminar o conhecimento sobre a temática de satélites, promovendo experiências teóricas e práticas em projetos de satélites de nano satélites (CubeSats e CanSats). O desenvolvimento de nano satélites abrange diversos ramos do conhecimento de maneira interdisciplinar, promovendo o ensino/aprendizagem, colaboração e trabalho em equipe. Os participantes estão tendo a oportunidade de estar imerso nesse contexto, realizando testes, analisando dados obtidos desses satélites. A OBSAT MCTI tem por objetivo difundir a cultura aeroespacial para estudantes e professores de instituições de ensino fundamental, médio, técnico e superior. 

Nesta primeira edição, participaram 108 equipes do nível superior, 127 do ensino médio e técnico e 57 equipes de alunos do Ensino Fundamental II. Com isso de forma direta, tivemos uma participação de 1500 estudantes espalhados pelo país participando ativamente da Olimpíada. Nesse contexto e não menos importante, o OBSAT MCTI teve também um alcance estimado de aproximadamente 500.000 pessoas indiretamente.

Parceiros


A Olimpíada Brasileira de Satélites MCTI é um projeto desenvolvido por pessoas da Universidade Federal de São Carlos, com a parceria da equipe Zenith Aerospace (projeto acadêmico de alunos da Universidade de São Paulo)  no desenvolvimento e criação da sonda. Possui o apoio da Agência Espacial Brasileira do INPE e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações.




Fontes:
Documento enviado pelos responsáveis
https://www.obsat.org.br/


Receba em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!

Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB
Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB
Ou siga o QTC da ECRA no Twitter: TWITTER.COM/QTCECRA

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!