Por Alisson, PR7GA

Aconteceu na tarde desta quinta, 13/01, o lançamento de um foquete Falcon 9 da empresa SpaceX carregado de vários pequenos satélites comerciais e alguns científicos com operação nas faixas de radioamador. Um deles é um projeto totalmente brasileiro chamado "PION-BR1", desenvolvido pela startup PION Labs. O projeto é um desdobramento da OBSAT, Olimpíada Brasileira de Satélites, promovida pelo Governo Federal com apoio de diversas instituições, dentre elas, a LABRE por meio da iniciativa AMSAT-BR.


Segundo a criadora do pequeno satélite lançado nesta quinta, o PION-BR1 é "uma missão radioamadora aliada à educação com o objetivo de promover o acesso às tecnologias espaciais e a interação entre estudantes e a comunidade de radioamadores”. Seu objetivo, ainda segundo seus desenvolvedores, é testar um "experimento digital de armazenamento e envio de mensagens usando o protocolo NGHam", o mesmo que também é utilizado por outro nanossatélite brasileiro, o Floripasat, lançado em 2019.

O PION-BR1 é um pequeno cubo de 5 centímetros de lado e 125 centímetros cúbicos pesando menos de 1 kg. Ele opera na frequência de 437,300 MHz e seus sinais poderão ser captados radioamadores cujas estações possam decodificar os dados transmitidos.

"UBER" espacial


Segundo o site Olhar Digital, 

O lançamento foi praticado em uma modalidade conhecida como “rideshare”, ou seja, diversos desenvolvedores tecnológicos terceirizados usam o Falcon 9 como veículo de entrega de carga. Pense nela como se a SpaceX servisse de Uber para os satélites, com a vantagem de não se enfrentar os cancelamentos repetidos, preço dinâmico ou a música que você provavelmente não gosta no rádio – mas o valor da corrida fica em US$ 1 milhão (R$ 5,52 milhões) para cima. Fonte: https://esportes.yahoo.com/noticias/foguete-falcon-9-entrega-sat%C3%A9lite-223515361.html
Veja uma reportagem bastante detalhada sobre o nanosat brasileiro clicando aqui.

OUTROS SATÉLITES OPERANDO NAS FAIXAS DE RADIOAMADOR


Além do PION-BR1, diversos outros satélites foram também lançados nesta quinta ou serão lançados nas próximas horas. Listamos alguns que podem interessar aos caçadores de satélite brasileiros.

EASAT-2

O EASAT-2 é um nanosatélite projetado e construído numa associação entre AMSAT-EA e estudantes da Universidade Europeia de Madri, além da Universidade ICAI que ficou com a parte de comunicações. 

EASAT-2. Notem a fita métrica metálica que serve como antena, ainda enrolada.
Após o lançamento, ela será solta e ficará estendida.

Ele carrega uma repetidora de voz em FM e transponder de dados digitais FSK. Ele também possui um beacon em CW e transmite uma mensagem gravada pela tesoureira da AMSAT-EA, Joanna Bury com o indicativo AM5SAT. 

O EASAT-2 transmite em 436,666 MHz, tanto telemetria quanto a repetidora e também o beacon em CW e mensagem gravada. O uplink é em 145,875 MHz.

O satélite já está em operação. A todos que conseguirem captar seus sinais de telemetria ou da mensagem gravada em FM poderão receber um cartão QSL impresso. Para isto é necessário enviar o registro de recepção e os dados coletados por meio do site http://data.amsat-ea.org/ ou para o email contacto@amsat-ea.org ou por correio para: AMSAT-EA, PO BOX 74001, 28080, MADRID SPAIN.

HADES

O satélite HADES também é um projeto da AMSAT-EA, assim como o EASAT-2. Além de transponder FM, ele carrega uma câmera em miniatura cujas imagens serão transmitidas em SSTV nos modos Robot36, Robot72, MP73 e MP115. O sistema de câmera foi baseado naquele usado com sucesso no satélite PSAT-2, que está ativo desde 2019 transmitindo imagens. 

O firmware SSTV, controlado a partir da Terra, permitirá a transmissão tanto de imagens ao vivo, como imagens gravadas na sua memória flash, como também de outras gravadas em sua memória ROM integrada.

HADES com as antenas estendidas, também feitas com fita métrica, igualmente ao seu irmão EASAT-2.

O HADES transmite em 436,888 MHz, tanto no transponder FM quando as transmissões em SSTV, beacon em CW e mensagem gravada com seu indicativo, AM6SAT. Seu uplink é 145,925 MHz. Até o fechamento desta matéria (14/01/2021) não havia entrado ainda em operação, conforme anunciado, mas será ativado em breve.

TEVEL 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 e 8

A missão TEVEL é composta por oito satélites desenvolvidos pelo Herzliya Science Center e construídos por oito escolas israelenses. Eles operam todos nas mesmas frequências e também compartilham o mesmo footprint. Porém, somente um satélite será ativado por vez. Eles transmitem em 436,400 MHz (beacon packet 9.600 bps BPSK). Também operarão na mesma frequência como transponder FM, com frequência de entrada em 145,970 MHz.

Satélites TEVEL


Fontes:


Receba em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!

Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB
Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB
Ou siga o QTC da ECRA no Twitter: TWITTER.COM/QTCECRA

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!