Por Alisson, PR7GA

Atualização 12/06/2021: veja ao final deste texto os resultados dos cálculos efetuados por um dos maiores especialistas em contatos EME e correlatos do Brasil, o Roland PY4ZBZ, que mostram de forma incontestável a IMPOSSIBILIDADE de ter havido este contato.

Na semana passada, vários sites especializados em criptomoedas e de notícias em geral começaram a espalhar a notícia de que supostamente alguns brasileiros teriam conseguido "enviar bitcoin para a lua". As notícias davam conta que, supostamente, alguns "rádio amadores" (SIC) teriam realizado uma transação financeira utilizando a famosa criptomoeda por meio de reflexão lunar, modo pelo qual sinais da Terra são direcionados à lua e são rebatidos de volta, tornando possível a comunicação a milhares de quilômetros nas faixas de VHF, UHF e além.

O QTC da ECRA recebeu a notícia já na terça-feira da semana passada, mas na falta de mais elementos para comprovar o feito, e sobretudo pela falta de identificação dos supostos "rádio amadores" (SIC), preferimos aguardar. Lembrando que, segundo a ANATEL, "Radioamador (e não "rádio amador") é a PESSOA autorizada a executar o Serviço de Radioamador e possuidora de licença de estação."

A PARTE TÉCNICA


A notícia logo se espalhou nos grupos e comunidades de radioamadores ao redor do país, e os perpetradores foram bastante festejados pelo seu suposto feito. Porém, isto despertou a curiosidade de colegas experimentados na área que começaram a questionar a validade e também a real possibilidade de haver um contato via EME com os equipamentos e sistema irradiante divulgados pelos perpetradores. Dentre os questionamentos, destacamos:

1. A antena mostrada nas fotos e que teria sido utilizada para o suposto contato via EME, uma Yagi de seis elementos, além de inadequada pelo pequeno ganho oferecido, parece não ter sido construída nem para a faixa dos 2 metros nem para a dos 70cm, mas algo entre essas duas faixas... Um setup típico para um contato via reflexão lunar inclui normalmente antenas superdimensionadas, de altíssimo ganho e diretividade, aliados a muitas centenas de watts de potência de transmissão. A informação, divulgada no site do grupo, de que um contato via EME é possível com uma antena YAGI pequena e 50 watts ou mesmo 200 watts de potência de transmissão é risível para quem trabalha na área e entende de fato do assunto.

2. Áudios divulgados em grupos especializados pelos perpetradores, um deles publicado no site Livecoins em matéria sobre o assunto, mostram um contato feito utilizando não o modo EME, que é feito normalmente em SSB pela baixíssima eficiência da reflexão lunar, mas utilizando o modo FM, provavelmente utilizando algum satélite para isso. 

3. No perfil do Instagram do grupo, são mostradas diversas fotos e vídeos, e dentre eles, é possível ver uma foto de uma antena amplamente utilizada por pessoas que utilizam ilegalmente os satélites SATCOM, conhecidos popularmente por "bolinha" no Brasil. Em um outro vídeo, feito em local ermo, é mostrada a recepção de uma comunicação feita por meio destes satélites. Tudo isto, vindo de pessoas que se dizem radioamadores, é muito suspeito. Não custa lembrar que a operação destes satélites já rendeu até operação da Polícia Federal. 

O QUE DIZ A LEI


À parte da questão técnica, que pode até levantar debate, há uma questão ética e legal bastante séria e inquestionável.

Historicamente, o radioamadorismo é totalmente avesso a tomar parte em questões políticas e sobretudo financeiras ou que visem lucro por meio do rádio. O radioamadorismo nasceu e cresceu sob a égide da busca e da livre circulação de ideias e do conhecimento, razão pelas quais os países destinam inúmeras faixas de seu precioso espectro radioelétrico para que os radioamadores desenvolvam suas atividades. 

Não se concebe que um radioamador pratique qualquer ato que vise lucro por meio do rádio e do hobby, ainda que, evidentemente, por fora do rádio, seja natural que haja um mercado de itens artesanais e industriais que suporta todo o arcabouço utilizado pelos radioamadores. Porém um radioamador que queira pegar seu microfone ou seu pica-pau para vender ou comprar algo nas faixas será duramente repreendido pelos colegas.

Além da ética, a legislação internacional como um todo e especificamente a brasileira proíbe terminantemente o uso das faixas de radioamador para visar o lucro. O Art. 3º da Resolução 449/2006 da ANATEL é taxativo:

"Art. 3º O Serviço de Radioamador é o serviço de telecomunicações de interesse restrito, destinado ao treinamento próprio, intercomunicação e investigações técnicas, levadas a efeito por amadores, devidamente autorizados, interessados na radiotécnica unicamente a título pessoal e que não visem qualquer objetivo pecuniário ou comercial."

Observem que a expressão "objetivo pecuniário" exclui totalmente qualquer tipo de contato ou comunicado envolvendo dinheiro, ainda que não envolva lucro. A desculpa de que a transação não teve objetivo comercial não se aplica. Ainda que tenham sido transmitidos apenas códigos hexadecinais, o objetivo pecuniário é flagrantemente óbvio.

E tem mais. No site do grupo é revelada a intenção de montarem uma rede mundial para operações com criptomoedas utilizando as faixas de radioamador, com "rádio amadores (SIC) localizados em diversas cidades no mundo que servirão como ‘listeners & broadcasters’ de transações de Bitcoin via rádio". Em outro ponto do site, dizem que irão realizar o próximo experimento por meio de um satélite de radioamador e o protocolo JS8CALL para enviar rapidamente os dados da transação financeira. Inclusive, sugerem que se utilize o repetidor crossband da ISS para isso num post do Instagram.

Isto é muito sério, já que a utilização de satélites de radioamador obedece a rígidos acordos internacionais e legislação própria. Transações financeiras utilizando tais recursos radioamadorísticos seria uma vergonha para o radioamadorismo brasileiro, podendo inclusive motivar sanções contra nós.

Além disso, não encontramos qualquer identificação dos autores além de seus nomes, os quais NÃO publicaremos aqui mas que podem ser obtidos por uma simples pesquisa no google. Um verdadeiro radioamador se identifica e tem orgulho de seu indicativo, ao contrário do que parece ocorrer com eles. Será por saberem que estão praticando algo ilegal e antiético, além de FAKE? 

A única menção a um "indicativo" feita por um dos perpetradores é uma identificação da faixa do cidadão, a qual NÃO é indicativo de estação para a faixa do cidadão já que a ANATEL não mais licencia tais estações, obtida por meio da Dispensa de Autorização, que não corresponde a uma LICENÇA, e que pode ser obtida por qualquer pessoa por meio de um cadastro simples na ANATEL, não tendo tal documento QUALQUER relação com o radioamadorismo. Aliás, confundir uma identificação para a Faixa do Cidadão com o radioamadorismo já mostra a total desinformação deles.

O OUTRO LADO


O QTC da ECRA tentou entrar em contato com o grupo para conhecer mais sobre o projeto e para conhecer seus indicativos, já que eles não se identificam. Porém, fomos bloqueados antes de qualquer resposta. Outros colegas que também tentaram obter mais informações receberam o mesmo tratamento.

CONCLUSÃO

ATUALIZAÇÃO: veja no link seguinte cálculos e simulações realizados pelo Roland, PY4ZBZ, utilizando os dados fornecidos pelos perpetradores do suposto contato EME, que mostram matematicamente que o contato NUNCA OCORREU da forma como é dita. 


Além do Roland, vários outros colegas RADIOAMADORES já haviam se pronunciado expressando sua indignação por este grupo ter envolvido o radioamadorismo nesta atividade ilegal e destacando também a impossibilidade de ter havido tal contato. Mas os cálculos e simulações, feitas com muita propriedade pelo Roland, sepultam absolutamente qualquer alegação dos perpetradores em nome da fantasia que sustentam ser verdade.

Por tudo que foi dito acima, DESAPROVAMOS totalmente estes experimentos antiéticos e ilegais, mesmo supondo que tenham sido feitos via EME, o que parece absolutamente impossível com os dados apresentados pelos autores. Recomendamos a todos os radioamadores brasileiros que honram o indicativo que ostentam e que seguem as leis vigentes e a ética operacional que procurem divulgar informações fidedignas sobre o assunto e que ajudem a desmascarar quaisquer atividades ilegais tais como a que descrevemos neste artigo.

Viva o radioamadorismo ético!

Para saber mais sobre reflexão lunar, eis alguns sites de radioamadores sérios e respeitados:

HB9Q, um dos mais experientes no assunto: https://hb9q.ch/2018/
PY4ZBZ, Roland, um grande entusiasta aqui no Brasil: https://www.qsl.net/py4zbz/emep.htm




Receba em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!

Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB
Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB
Ou siga o QTC da ECRA no Twitter: TWITTER.COM/QTCECRA

9 Comentários

  1. Parabéns a ECRA pela excelente nota jornalística! Me parece mais uma tentativa de autopromoção dentro da comunidade BITCOIN, usando do radioamadorismo como ferramenta. 73

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Renner. Realmente querem fama rápido.

      Excluir
    2. Acho o mesmo, concordo assim como vcs do radio queremos esse tipo de gente fora da comunidade do blockchain.

      Excluir
  2. Bom texto Alisson.
    Eu tenho uma pequena estação para EME... 2 antenas de 14 elementos, amplificador para VHF 1KW, LNA do HA8ET....cabo 7/8...o pigtail é de LMR600.
    E nunca consegui fazer um contato em CW. Os contatos que tenho são com os feras do EME.

    Agora a antena de 6 el DA REPORTAGEM...Eu com muita boa vontade, daria os 15...mas, dBi. 200W Com essa antena, quem faz EME ou um dia fez, sabe que é bem difícil já nos modos do K1JT. Em CW impossível. Até porque com o tempo que leva esta mensagem....teria o efeito de Faraday....ETC..ETC...
    Enfim....Nem vou comentar os detalhes...que ainda tem de atenuações...etc..etc..
    Só lamento a notícia ter dado a ideia de ser radioamador (Acho bom: Amador de rádio) e ainda mencionar nosso tão consagrado Código Morse.
    73 de Paulo PV8DX

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelo apoio e pelas informações, Paulo!!!! A VERDADE prevalece sempre!

      Excluir
    2. é Fake, fiz o teste com codigo morse, parte de programação e bitcoin, levaria horas pra transmitir os dados, defendo o blockchain e sinto por esses picaretas terem feito esse mal a comunidade de vcs.

      Excluir
  3. Muito bom amigo Alisson. Parabéns. É lamentável este povo envolver radioamadores neste "estoria". Muita maldade. Abraço de Peter PY5CC.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Siga o QTC da ECRA no Instagram

Clique aqui para seguir o QTC da ECRA no Instagram