Por Alisson, PR7GA

Neste próximo final de semana, de 26 a 27 de junho de 2021, acontecerá o 20º CBNR, ou Concurso Batalha Naval de Riachuelo. Esta competição de âmbito nacional é realizada anualmente pelo Grêmio de Comunicações da Escola Naval (GCEN) da Marinha do Brasil, novamente com o apoio direto da LABRE-RJ, que desde o final de 2019 vem cooperando com a Escola Naval a fim de manter operacional a estação PY1BJN. 




Para este ano, a principal novidade é a entrada da banda de 160 metros no certame, o que abrirá um novo campo para as disputas. Quem será o primeiro campeão nesta categoria? Veja mais detalhes em www.gcen.org.br.

A LABRE-SC estará transmitindo uma LIVE para conversar sobre o concurso no próximo dia 24/06, com a participação de Cesar Santos, PY1XH, pela LABRE-RJ, apoiadora do CNBR, do Aspirante Felipe Braga, presidente do GCEN, do Francisco "Ed" Freitas, PS7DX e do Rodrigo Gonçalves, PP5BT, pela LABRE-SC, anfitriã da live:


Para participar, acesse https://www.labre-sc.org.br/live

A pontuação é dada em função da quantidade de estações participantes contatadas nas bandas de 80, 40, 20, 15 e 10 metros. O concurso oferece premiação para o primeiro lugar tanto em CW quanto em SSB e também na nova categoria MISTO na forma de troféu e diploma nas diversas categorias: Classes A, B e C, radioamadoras, grupos, estações QRP e estações militares individuais e sediadas em instalações militares. Para participar, basta conferir com cuidado o regulamento pela internet (clique AQUI para baixar), acertar seu rádio e antena e transmitir! Maiores informações no site do GCEN no endereço www.gcen.org.br.

Veja abaixo um tutorial feito pelo Tony PY1AX para ajudar a que tem dúvidas na configuração do software de log, o N1MM:

 

A Batalha Naval de Riachuelo


Aos 11 de Junho de 1865, no Rio Paraná, próximo a confluência do Arroio Riachuelo, foi travada a mais importante batalha naval da campanha contra o Paraguai. As chatas paraguaias adequavam- se à guerra fluvial por serem menores e mais rápidas que os navios de nossa esquadra. O Almirante Barroso, a bordo da Fragata Amazonas, comandava a esquadra brasileira e, percebendo as suas desvantagens, ordenou que seu navio investisse a proa sobre as canhoneiras inimigas, obtendo assim a vitória, com a qual deteve o domínio fluvial em todo o decorrer da campanha, garantindo o apoio tático e logístico às operações terrestres e impedindo que os inimigos fornecessem apoio fluvial às suas tropas. A Esquadra Imperial perdeu a Corveta Jequitinhonha e 104 homens, dentre os quais Marcílio Dias e Greenhalgh, todos com elevado senso de dever e amor à Pátria.

"O BRASIL ESPERA QUE CADA UM CUMPRA SEU DEVER" - Foi o sinal disseminado por Barroso aos seus comandos e que ainda, hoje permanece vivo na lembrança de todos os marinheiros. É com este espírito que a Marinha do Brasil cumpre o seu dever de participar na garantia de soberania de nossa Pátria.







Receba em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!

Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB
Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB
Ou siga o QTC da ECRA no Twitter: TWITTER.COM/QTCECRA

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!