A proposta francesa para o compartilhamento da banda de 2 metros entre o radioamadorismo e o serviço móvel aeronáutico (AMS) foi finalmente rejeitada. 

Na reunião do Grupo Preparatório da CEPT esta semana em Ancara, outras administrações européias se opuseram ao pedido da França, como foi publicado pela REP de Portugal e repercutida no último QTC da ECRA. Como divulgamos há dois dias, caso houvesse ao menos seis votos contrários, a proposta cairia.

No entanto, é importante não baixar a guarda diante desta vitória: devemos continuar trabalhando para que a sociedade perceba o valor que o radioamadorismo tem, em especial nas emergências, como a única plataforma de comunicação possível em caso de falha das telecomunicações.

Acima de tudo, devemos estar cientes: sem o trabalho árduo feito pelos representantes dos radioamadores, tanto nacional quanto internacionalmente - esse resultado positivo não seria possível. Leia o que publicamos a este respeito aqui no QTC.

A seguir, um resumo da reunião de Ancara publicado pela Região 1 da IARU em seu site:

________
O Grupo Preparatório para a Conferência da CEPT se reuniu esta semana em Ancara, na Turquia. Os itens já firmados que interessam aos radioamadores foram os seguintes:

- Acordo para uma proposta comum europeia (ECP) para dar atribuição ao serviço amador à faixa de 50 a 52 MHz na Região 1 numa base secundária, mas com uma ressalva aos países em que o serviço amador terá uma atribuição primária na faixa de 50 a 50,5 MHz (Item 1.1 da Agenda da WRC)

- Acordo para excluir a banda de 47 a 47,2 GHz de uma ECP sobre espectro para as telecomunicações móveis internacionais (item 1.13 da agenda do WRC)

- Acordo para uma ECP que mantenha a atual alocação da faixa de frequências de 5725-5850 MHz numa base secundária ao serviço amador e ao serviço de amador por satélite (Item 1.16 da Agenda da WRC)

- Remoção da atribuição da faixa de 144-146 MHz para aplicações aeronáuticas da proposta francesa de estudo de espectro. (Item 10 da agenda da WRC)

- Acordado um projeto de resolução da WRC que destaca a importância da faixa de 1240 a 1300 MHz para o serviço amador e impede explicitamente a remoção das alocações existentes, por insistência da Comissão Europeia. A resolução que poderia excluir o serviço de radioamador desta faixa como item de proteção mundial dos sistemas regionais de navegação por satélite. (Item 10 da agenda da WRC)

- Não houve alterações na posição já acordada da CEPT sobre transmissão de energia sem fio (item 9.1.6 da agenda da WRC). Ele afirma que nenhuma alteração é necessária no Regulamento de Radiocomunicações para tratar da questão da frequência de operação do WPT-EV, mas deixa em aberto a questão de emissões espúrias advindas do sistema.

Comentando o resultado da CPG, o Presidente da Região 1 da IARU, Don Beattie, G3BJ, disse que a equipe da IARU em Ancara (os únicos representantes dos radioamadores na reunião) apresentou argumentos claros e convincentes para defender os interesses do radioamadorismo e ficou satisfeito que os reguladores tenham dado razão aos nossos argumentos, mostrando a força deles. Ele agradeceu a todos que contribuíram para o resultado no CPG.

O foco da discussão agora muda para o WRC no Egito em novembro para a resolução final. A IARU estará lá.





Receba em seu celular e em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!

Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB
Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB

1 Comentários

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!