Por Alisson, PR7GA

Na manhã de 24 de julho de 2019, a banda dos 6 metros, conhecida como "banda mágica" pelo seu comportamento imprevisível de aberturas tanto incríveis quanto curtas, esteve agitada como nunca. Extraordinariamente, um caminho ligando Europa e Oceania se abriu, e vários colegas aproveitaram boas aberturas da Europa para a Austrália pelo modo digital FT8.


Pelo menos seis estações da Austrália foram ouvidas e fizeram contato com várias estações européias distantes entre 16.000 a 17.000 km, o que corresponde a quase metade da circunferência da Terra, em torno de 20.000 km. O contato confirmado mais distante foi entre EI3KD na Irlanda e VK3ZL perto de Melbourne na Austrália. Distância: cerca de 17.375 km. Veja o incrível caminho deste contato no mapa abaixo:


Não estranhe a linha curva. Lembre-se de a Terra NÃO é plana!... hi hi hi

Contatos deste tipo em 50 MHz normalmente só ocorrem quando o ciclo solar se encontra em seu máximo, como ocorreu em 1989. Porém, como todos sabemos, hoje nos encontramos no vale do ciclo solar, com propagação de horrível para péssima. Por este motivo, a abertura registrada na semana passada é, no mínimo, surpreendente.

A explicação que normalmente se dá para aberturas de longa distância como estas em 50 MHz durante os meses de verão no hemisfério norte é que teriam ocorrido saltos múltiplos devido a propagação esporádica da camada E. No entanto, para isto ter ocorrido, seriam necessários 8 ou 9 saltos, o que é bastante improvável.

Alguns colegas sugerem que poderia ter ocorrido a TEP, ou seja, propagação trans-equatorial, que favorece contatos entre regiões temperadas de ambos os hemisférios. Porém, a TEP se manifesta sempre conectando norte e sul, não sudeste e noroeste, como foi o caso. Para a TEP ter contribuído, deveria ter ocorrido também a E esporádica, distorcendo-a, o que seria igualmente incomum. Esta é a teoria do colega EI7GL, como ele comenta em sua página:

https://ei7gl.blogspot.com/2019/07/unusual-50-mhz-opening-from-australia.html

Teoria levantada por EI7GL para explicar o ocorrido

Lá também lemos uma informação ainda mais intrigante. Um leitor postou como comentário um vídeo produzido pela Nasa em 2014, onde é anunciada uma pesquisa segundo a qual haveria uma conexão entre os polos norte e sul, de forma que o clima nas áreas próximas estaria de alguma forma conectado por meio das nuvens ionizadas que estão exatamente na região das camadas D e E da ionosfera, viajamdo a 400km/h e saindo no polo norte para o polo sul. Segundo o comentário, isto poderia explicar uma parte do que aconteceu no dia 24. Eis o vídeo da Nasa:


Porém, o mistério permanece. Até agora ninguém tem a menor ideia do mecanismo que permitiu um contato tão distante. De qualquer forma, o importante é que mais um recorde foi alcançado, e os colegas envolvidos certamente terão mais uma história para contar aos filhos e netos sobre a magia do radioamadorismo. Viva!





Receba em seu celular e em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!

Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB
Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB

2 Comentários

  1. Excelente conteud. Não conhecio site de vcs.
    Estao de parabebes pelo excelente trabalho feito aqui.
    73 de VE2ZFP Flavio

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!