QTC INTEGRAÇÃO – 9ª ed./2019
Em 08/05/2019


Neste momento entra no ar a estação PR7CP – CLUBE DE RADIOAMADORES DE CAMPINA GRANDE, na transmissão de seu informativo QTC JUNTOS SOMOS MAIS, edição Nº 09 de 2019. Hoje, 08 de Maio de 2019.

Pedimos aos nobres colegas que deixem a frequência livre por alguns minutos, a fim de que possamos fornecer algumas informações de interesse daqueles que têm no radioamadorismo o seu principal hobby. 

O CRCG transmite o seu informativo QTC JUNTOS SOMOS MAIS, semanalmente às quartas feiras às 19h para toda a Paraíba e estados vizinhos através dos repetidores que integram o Sistema Paraibano de VHF do CRCG, nas frequências: 145.330Mhz, 147.150Mhz e 147.390MHz. Pelo Echolink, você também pode ouvir o QTC através da estação PR7GA-L. Em 40m, também estamos transmitindo em 7.060KHz. Ouça também o QTC simultaneamente via FACEBOOK, no endereço QTCAOVIVO.ECRA.CLUB

Além destas QRGs, também estamos sendo retransmitidos nas seguintes frequências e QTHs:


146.890 Aldeia, Camaragibe PE

147.300 Igarassu PE
147.090 São Caetano PE 
145.410 Ipojuca PE

439.850 Serra do Jundiá, Vicência PE

Acesse o blog do QTC ECRA e leia na íntegra nossos QTCs, além de notícias sobre nosso Hobby. O endereço é QTC.ECRA.CLUBCom vocês na leitura do nosso informativo, Alisson Teles, titular de PR7GA.

Memorize no seu rádio a FNC, a Freqüência Nacional de Chamada, para contatos de emergência e outros. FM SIMPLEX: 146.520 MHz.

Saudações aos ouvintes, em especial aos radioamadores, aos PX’s, aos internautas, aos corujas e à escuta oficial da ANATEL e da LABRE, que nos acompanham durante a transmissão deste Boletim Informativo. Durante esta transmissão, abriremos espaço para a ANOTAÇÃO dos colegas ouvintes e no final, facultaremos a palavra para todos os que desejarem fazer uso da mesma. Algum colega na escuta para anotação de seu indicativo?


MANCHETES DE HOJE DO QTC DA ECRA – 01/05/2019
QTCAOVIVO.ECRA.CLUB




  • 56 anos da ECRA: sua história de 1989 a 1999
    Nova rodada comandada por trio de crianças promete agitar a turma jovem do rádio
    Participação nordestina no concurso Araucária de VHF surpreende
    Escoteiros em AÇÃO!
    Notícias do Sertão com PY7PR
    Palavra do presidente com PR7TT
    Você sabe passar precisamente o seu QTH? Conheça o Grid Square
    Estudos apontam que terremotos podem ser detectados utilizando RF
    Ciclone Fani: Radioamadores indianos são convocados para auxiliar




















56  anos da ECRA: Sua história de 1989 a 1999
Por Alisson, PR7GA


Na semana passada, trouxemos um pouco da trajetória da ECRA desde sua fundação por pioneiros abnegados até 1989. Esta semana, traremos o segundo período que compreende a gestão do nosso inesquecível Frei Lauro, que, vindo de Sergipe, instalou-se em nossa cidade em 1983, atuando como pároco do Convento de São Francisco, assistindo às comunidades do Continental, Araxá e Jeremias.

No período de 1985 até 1989, Frei Lauro passou a acompanhar os trabalhos de vários colegas em Campina Grande que faziam o nome do Radioamadorismo naquela época: o saudoso Pedro Feitosa PR7LAJ (1982/1983) que vinha dando continuidade aos precursores do radioamadorismo Campinense, e Mário Sérgio, PR7FM (1988/1989).
Neste período, ele teve a idéia de transformar o Clube de Radioamadores numa Escola que, além de formar e promover o radioamadorismo na Região, colaborasse com os mais carentes da sociedade oferecendo cursos básicos de Eletrônica e Telecomunicações de forma a prover alguma atividade rentável e de auto-sustento. Para isto, ele foi eleito como presidente da ECRA para o biênio 1990/1991.
Já em 1992, no seu segundo mandato, inaugurava a nova sede já com o nome de ESCOLA E CASA DE RADIOAMADORES, com uma infra-estrutura arrojada e moderna, com espaços adequados para o laboratório de Eletrônica e Telecomunicações e salas de aula. Mas ainda faltava a mobília e equipamentos.
Em outubro de 1993, durante um período de férias na Alemanha, Frei Lauro conseguiu e despachou para o Brasil três caixotes com todos os equipamentos necessários para equipar o Laboratório de Eletrônica, como também instrumentais básicos para a manutenção e alinhamento de transceptores e acessórios. Os equipamentos foram avaliados em US$ 35.000,00. Infelizmente a burocracia manteve no porto de Recife toda a mercadoria encaixotada até junho de 1994.
Em agosto de 1994 a Escola e Casa de Radioamadores realizava o primeiro curso Básico de Eletricidade/Eletrônica para os colegas radioamadores. 
No período de 1995 até 1997 a ECRA buscou convênios para a manutenção dos cursos priorizando os jovens da comunidade mais carente. Desta forma foi firmado convênio de Cooperação com o Parque Técnológico, SINE e a Prefeitura Municipal de Campina Grande.
Em 1997 e 1998, foram formados 45 alunos nos cursos técnicos. Neste período, a ECRA recebeu visitas de fundações não governamentais da Alemanha e amigos de Frei Lauro que vieram conhecer o trabalho por aqui realizado, que garntiram verbas suficientes para a manutenção das turmas para o exercício 1999.
Infelizmente, durante uma viagem de férias para rever sua mãe que completara 90 anos, Frei Lauro descobriu um câncer que lhe foi fatal. Ele veio a falecer na sua terra natal no dia 03 de novembro às 22:00hs GMT.
No dia da sua morte recebemos em Campina Grande uma quantia em dinheiro dentro de um envelope com sua própria letra, suficiente para manter mais duas turmas no período de 01 ano! 

Na próxima semana, traremos a última parte da história da ECRA, compreendendo o período após o falecimento de Frei Lauro até os dias de hoje.


Fonte: http://jrzezitopb.blogspot.com/2009/09/historico-biografico-de-frei-lauro.html

Nova rodada comandada por trio de crianças promete agitar a turma jovem do rádio
Por Alisson, PR7GA

Entre os quase 2500 radioamadores licenciados na Paraíba, existem muitos que ainda não completaram os 18 anos. Muitos, sequer entraram na adolescência. E alguns, ainda não saíram dos 10 anos de idade. Mas dois destes, respectivamente o primeiro e o segundo radioamadores mais jovens da Paraíba, resolveram dar um passo à frente de seus pares.

Sabendo que muitas vezes esses jovens ficam um tanto tímidos para modularem com os "tubarões", O Arthur PU7GSZ e o Kaio PU7GUI, trocando figurinhas pelo rádio e pelo Whatsapp, resolveram criar um espaço aonde as jovens vozes do radioamadorismo possam modular mais à vontade. E completando o trio, a Maria Yasmin PU7GMY veio dar também sua contribuição representando todas as jovens YL.

A partir do próximo sábado, essa turma jovem tem um encontro marcado nas repetidoras da ECRA. Trata-se da rodada "GERAÇÃO KIDS", dedicada aos jovens radioamadores a partir dos 10 anos de idade. O nome da rodada é criação deles, assim como a iniciativa de criá-la. 

A partir das 16 horas, essa turminha vai se reunir para conversar, trocar indicativos entre si, fazer novas amizades, vencer desafios, cumprir atividades e popular a RF com suas jovens vozes. A ideia é ter um ambiente informal aonde possam trocar experiências e realizar diversas atividades ligadas ao radioamadorismo a cada semana.

Os papais-coruja Alan PU7GYB, Max PU7GHM e Irapuan PR7AR estão orgulhosos e acompanham seus respectivos cristalóides e cristalina nesta nobre empreitada. Todos os radioamadores estão convidados!

Rodada GERAÇÃO KIDS pelas repetidoras da ECRA
145.330, 147.150 e 147.390 
Todos os sábados às 16 horas
Coordenação: PU7GUI, PU7GSZ e PU7GMY

Viva o radioamadorismo!

Esta é a estação PR7CP, Clube de Radioamadores de Campina Grande, PB, na transmissão de seu QTC informativo semanal. Fale conosco através do email qtcecra@gmail.com e envie notícias, sugestões e tire todas as suas dúvidas.  Algum colega na escuta no momento para anotação de seu indicativo?


Participação nordestina no concurso Araucária de VHF surpreende

Por Alisson, PR7GA, com informações de PR7RBA, PR7AX, PY7AHA, PR7KSA e PP7DX.

Como noticiamos na semana passada, os colegas do alto sertão participaram neste fim de semana do concurso Araucária VHF DX. Mas não foram os únicos. A participação nordestina foi marcante, apesar do concurso ser organizado pelos colegas do sul. Nesta matéria, iremos destacar alguns pontos importantes desta participação.

Em Cajazeiras, os integrantes da ERAS, Escola de Radioamadores de Alto Sertão subiram a Serra do Vital, que fica cerca de 750m acima do nível do mar. Iniciaram às 16h do sábado e prosseguiram pela madrugada, aguentando um frio de 13 graus, até as 13h do domingo. Todos gostaram da experiência de ver aquele movimento a noite toda, um bom bate papo, ouvindo os mais antigos contando histórias.

Segundo os organizadores, o mais satisfatório foi ver os novatos que estiveram marcando presença e tendo interesse e participar nas chamadas do conteste e na criação do registro de contatos (log). Tivemos a presença dos companheiros das cidades de SOUSA, CAJAZEIRAS E SÃO JOSÉ DE PIRANHAS.

Com um rádio FT2900 e uma antena tipo borboleta de 7 elementos, fizeram bons contatos com praticamente boa parte do sertão. Entre as cidades contatadas, citamos  Campina Grande (300km), Santa Cruz do Capibaribe (278km), Maturéia e Patos (140km), Juazeiro do Norte e Crato (cerca de 90km), Lavras de Mangabeira (60km), Cedro (70km) entre outras. Em Santa Cruz do Capibaribe, o contato foi com o Alexandre PY7AHA, e segundo ele, os 278km foram um recorde pessoal.

Ainda na Paraíba, destacamos também os amigos de Guarabira, que se organizaram pra se juntar e participar do concurso a partir do sábado. De lá, participaram os seguintes colegas: 

PR7AX Dryander, 
PR7AR Irapuan, 
PR7AP Júnior, 
PU7GHM Max, 

E as crianças

PU7GUI Kaio, 
PU7GMY Maria Yasmim.

Segundo o Dryander, a intenção foi mostrar aos mais jovens, especialmente as crianças, como é a participação e as emoções de um conteste e incentivá-los nesta modalidade. Ainda segundo PR7AX, a experiência foi muito gratificante.

Em Alagoas, segundo o colega Flávio, PP7DX, houve participação recorde de colegas, inclusive, de muitos que jamais haviam participado de um concurso em VHF. Foram 4 colegas de Palmeira dos Índios: 

PP7DX Flávio
PU7DUD Maria Eduarda
PU7ABC Fabiano
PU7ARL Flávio*

Por Maceió:

PP7CJ Crezivando Jr. (pres. Labre-AL)
PP7LP Lúcio 
PU7ASP Ítalo
PU7BCG Daniel Geda*

*PU7ARL e PU7BCG nunca haviam participado de um Contest.

Merece destaque também o contato que o PP7DX fez com Robson PY6TV, de Conceição do Coité, BA. Foram 379km! Além disso, muitos colegas fizeram contato com os participantes do concurso para tirar dúvidas e saber como participar, revelando o interesse crescente pela modalidade DX nas bandas altas.

E em junho, teremos mais um concurso, desta vez, organizado pela Labre-Brasília, o BSB VHF CONTEST:



Até lá, é intenção nossa e de vários outros colegas tentar ajudar a todos os interessados, especialmente os mais jovens na idade ou no radioamadorismo, a se prepararem e fazer um belo conteste, reunindo ainda mais estações do Nordeste para desbravar esta área um tanto quanto desconhecida para nós: o DX em VHF/UHF. Viva o radioamadorismo!!!!




Escoteiros em AÇÃO!
Por Chefe Roberto Alan, PU7FFX



Esta é a estação PR7CP, Clube de Radioamadores de Campina Grande, PB, na transmissão de seu QTC informativo semanal. Fale conosco através do email qtcecra@gmail.com e envie notícias, sugestões e tire todas as suas dúvidas.  Algum colega na escuta no momento para anotação de seu indicativo?



  • Notícias do Sertão com PY7PR
  • Palavra do presidente com PR7TT
Esta é a estação PR7CP, Clube de Radioamadores de Campina Grande, PB, na transmissão de seu QTC informativo semanal. Fale conosco através do email qtcecra@gmail.com e envie notícias, sugestões e tire todas as suas dúvidas.  Algum colega na escuta no momento para anotação de seu indicativo?

Você sabe passar precisamente o seu QTH? Conheça o Grid Square
Por Alisson, PR7GA

Todos nós sabemos o que o código QTH significa, correto? Mas não custa lembrar que QTH não significa APENAS "a casa do radioamador", mas sim, a sua localização no momento, caso esteja móvel. Por isso, não faz sentido falar em "QTH da sogra" ou "QTH religioso", a menos que a sogra seja radioamadora (hi hi hi) ou que o radioamador seja pastor, padre ou outro líder religioso!

Dito isto, e brincadeiras à parte, como se faz para passar a sua localização precisa, caso algum colega queira apontar a antena para você? Principalmente se o colega residir noutro país, ou não conheça a sua região?

Existem muitas formas de se localizar algo no globo terrestre. Uma delas é a latitude/longitude. Porém, seria muito complicado dizer pelo rádio algo como "Amigo, eu estou agora na latitude 7.2079116 sul, longitude 35.9097593 oeste". Por isso, os radioamadores utilizam um sistema próprio, muito mais prático e fácil de ser passado via rádio. É o chamado "GRID LOCATOR" "GRID SQUARE".

Este sistema consiste em um código, normalmente composto por 6 caracteres, que representa uma localização bastante precisa de qualquer ponto do globo, sem recorrer a essa imensa sequência de números que é a latitude/longitude.

Funciona assim. O globo terrestre foi dividido em retângulos iguais denominados "squares". Cada retângulo destes, ou grid square, mede um grau de latitude por dois graus de longitude, que correspondem a aproximadamente a uma medida de 113 km x 160 km. Um grid square é indicado através de duas letras maiúsculas seguidas de dois algarismos. 

Para maior precisão ele pode ser dividido em retângulos menores que medem 2,5 minutos de latitude por 5 minutos de longitude, correspondendo grosseiramente a um retângulo de 4,8 km por 6,5 km. Os subretângulos são designados por duas letras minúsculas colocadas após os algarismos na indicação do square. 


Os dois primeiros caracteres do GRID são os mostrados acima. Vemos que a Paraíba e o Rio Grande do Norte se encontras quase totalmente no grid HI

Por exemplo, o grid HI22 é um retângulo que engloba uma boa parte da Paraíba. Já para localizar a cidade de Campina Grande, precisamos de mais duas letras, correspondendo ao grid HI22bs, como podemos ver nas imagens abaixo:

Desta forma, subdividindo novamente, podemos ter uma localização mais precisa ainda, podendo chegar a uma precisão que indique, por exemplo, uma casa, ou uma rua específica. Porém, para uso dentro do radioamadorismo, isto não é necessário e assim normalmente só passamos o grid com no máximo seis caracteres, como no caso acima, HI22bs.

É fácil saber seu grid. Há sites na internet onde é possível localizar num mapa onde está seu QTH e o site lhe retorna o grid: http://k7fry.com/grid/. Há também um aplicativo que é ainda mais fácil, pois usando o GPS do celular, ele lhe diz o grid precisamente: 


Basta clicar na imagem acima ou buscar por "Grid Square Locator" na Play Store do seu celular. Uma vez obtido o seu grid, você pode utilizá-lo sempre que precisar indicar aonde está. Além disso, os grids são também usados para conseguir prêmios, ou para utilização em concursos. Por exemplo, quem conseguir contato em VHF ou UHF com radioamadores que estejam em 100 grids diferentes, pode requerer junto à ARRL o prêmio VUCC, que premia exatamente a conquista destes 100 grids diferentes.

Fonte:  QTC falado da Labre DF, edição 41.

Esta é a estação PR7CP, Clube de Radioamadores de Campina Grande, PB, na transmissão de seu QTC informativo semanal. Fale conosco através do email qtcecra@gmail.com e envie notícias, sugestões e tire todas as suas dúvidas.  Algum colega na escuta no momento para anotação de seu indicativo?

Estudos apontam que terremotos podem ser detectados utilizando RF

Alex Schwarz, VE7DXW, é um radioamador e pesquisador que mora na Colúmbia Britânica, Canadá. Ele está investigando a possibilidade de que “assinaturas de RF” possam detectar terremotos e até mesmo prevê-los antes de ocorrerem. Para isso, ele utiliza as leituras fornecidas por um sistema desenvolvido por ele e sua equipe, denominado "sismógrafo de RF", que mostra em tempo real a atividade e também o ruído presente em seis bandas de HF. Basicamente, trata-se de um receptor de banda larga de HF que monitora estas seis bandas simultaneamente. É um projeto do Clube de Radioamadores de North Shore (NSARC). Alex apresentou suas descobertas em abril de 2019. 

Já foi documentado há algum tempo que os principais movimentos geológicos da Terra criam ondas magnéticas. Essas ondas magnéticas interagem com a RF e se manifestam como distúrbios que podem ser detectados. Alex monitorava a propagação com a intenção de estudar os efeitos do último eclipse solar. Sua descoberta mostrou que havia uma correlação entre o terremoto e a propagação, e assim o sismógrafo de RF nasceu. O sistema já acumulou cerca de 4 anos de dados que estão sendo pesquisados.

A recente descoberta do Sismógrafo de RF de que os terremotos podem ser detectados usando um receptor de RF é intrigante e valida muitas novas pesquisas que afirmam que os terremotos também criam um campo magnético que se estende à ionosfera e provoca mudanças que podem ser detectadas e medidas. Esta descoberta específica foi publicada num artigo na revista Scientific American de outubro de 2018, p. 44. O artigo foca em medições feitas no Japão, analisando como os terremotos podem criar linhas de campo elétrico que se estendem para a atmosfera. 


Em 01 de novembro do ano passado, houve um terremoto de magnitude 5.0 ao largo da costa da Ilha de Vancouver que foi detectado pelo sismógrafo-RF uma hora antes. Obviamente, uma hora de antecedência é bastante tempo para que haja algum tipo de preparação ou de aviso à população caso ocorra um terremoto. 


A equipe que desenvolveu o sismógrafo de RF tem colaborado com a entidade que monitora e lida com terremotos no Canadá para aprimorar as conclusões. Foi fornecido à equipe de pesquisa uma lista de eventos de magnitude 6,0 ou maior desde que o sismógrafo de RF entrou em operação, e as duas equipes têm colaborado para encontrar uma correlação entre anomalias de propagação de HF e terremotos. 


No momento, a pesquisa avança para correlacionar terremotos maiores que M6.0 com os 4 anos de dados acumulados até o momento pelo Sismógrafo de RF. Foram estudados até agora 171 terremotos e apenas 15 deles não tinham ruído de RF associado a eles. Alex disse que em 72% dos estudos sísmicos, o sismógrafo RF foi capaz de detectar um aumento no ruído em 80 metros, tipicamente antes e depois do evento. 


O sistema usa uma antena multibanda omnidirecional para monitorar frequências usadas nos modos digitais em 80, 40, 30, 20, 15 e 10 metros. A atividade em cada banda e o ruído de fundo são registrados em seis gráficos de longa duração e separados por cores, exibindo 6 horas de varreduras. Quando há atividade em uma banda, uma série de barras verticais aparecem nos gráficos. 


Não só terremotos do Canadá podem ser detectados. Mais recentemente, o sismógrafo de RF registrou o terremoto de magnitude 7,5 no Equador em 22 de fevereiro. Alex explicou  que o ruído em 15 metros começou a aumentar cerca de 1 hora antes do terremoto; então, 2 horas após o terremoto terminar, a banda de 15 metros começou a voltar ao normal. O Serviço Geológico dos EUA disse que o epicentro do terremoto ocorreu a 82 quilômetros de profundidade. O terremoto não afetou os 80 metros. Alex imagina que que o terremoto foi fácil de ser detectado no sismógrafo de RF porque os 15 metros normalmente não estão abertos durante a noite - especialmente na época atual, de baixa atividade solar.


Obviamente, tudo ainda é muito novo e requer bastante pesquisa. A boa notícia é que as descobertas até agora feitas motivaram a Universidade Estadual do Arizona investir no projeto através do site SciStarter, dedicado a ajudar projetos interessantes e promissores como este. Mais um campo de pesquisa aberto pelo radioamadorismo!


Esta é a estação PR7CP, Clube de Radioamadores de Campina Grande, PB, na transmissão de seu QTC informativo semanal. Fale conosco através do email qtcecra@gmail.com e envie notícias, sugestões e tire todas as suas dúvidas.  Algum colega na escuta no momento para anotação de seu indicativo?


Ciclone Fani: Radioamadores indianos são convocados para auxiliar
Adaptado por Alisson, PR7GA

Um representante médico, um motorista de aplicativo e um técnico de laboratório da cidade de Bengala Ocidental foram convocados para irem até a região de Odisha para ajudarem no auxílio às comunicações, destruídas após a passagem do ciclone Fani. Todas as torres de celulares e a infraestrutura de comunicações da região foram afetadas. Não há internet, nem celulares, nem linhas fixas. Os rádios das autoridades também foram afetados.

Os três profissionais citados são membros do West Bengal Radio Club, uma associação de radioamadores. Eles viajaram até Odisha no carro de um deles, que trabalha como motorista de aplicativo na região. Ao chegar, se apresentaram à Autoridade de Gerenciamento de Desastres do Estado de Odisha (OSDMA) e trabalharam na retransmissão de informações para Delhi e Kolkata.

O outro, que é representante médico que tornou-se radioamador em 2015, e que também fez um curso de Ajuda em Desastres e Resgate da Unicef, disse: “Estamos transportando equipamentos pesados, baterias e muitas peças de reposição. Uns vão ficar na estação de rádio central e outros vão para os subúrbios e para o interior com seus rádios portáteis. Caso necessário, estamos preparados para transformar o carro em uma estação de rádio e nos mudar para o interior. 

"Usaremos HF e VHF para nos comunicarmos do ponto afetado para a sala de controle do governo estadual e da sala de controle para Delhi. Eu não me importo em faltar ao trabalho. Salvar vidas é muito mais importante. Desde a infância que eu amo o rádio. Meu pai era um ex-militar que trabalhava na área. Quando cresci, me apaixonei pelo radioamadorismo. É uma ferramenta que salva vidas ”, disse Dey, morador de Nadia.

A associação nacional de radioamadores da Índia também foi contactada, e está a postos para ajudar também. Em Calcutá, Nag Biswas, que trabalha em uma empresa de processamento de leite, e sua filha Saborni - uma estudante do ensino médio - são alguns dos outros radioamadores que usarão suas estações de rádio para ajudar na retransmissão para Delhi.

Quando um ciclone atinge áreas habitadas, a eletricidade é cortada, e as torres dos telefones celulares são derrubadas. Como as autoridades locais só dispõem de uma faixa de frequência fixa, é difícil para eles se comunicarem por meio de seus rádios. Além disso, a propagação de rádio pode mudar e fica difícil de se comunicar. Os radioamadores são extremamente úteis nesses casos, já que eles podem utilizar várias faixas diferentes de frequência, e assim, tentar driblar as condições de propagação. 

Fonte: https://indianexpress.com/article/cities/kolkata/cyclone-fani-ham-operators-to-help-odisha-communicate-5707844/



Passemos agora à segunda fase deste QTC, facultando e ouvindo as opiniões e comentários dos companheiros ouvintes sobre este Boletim informativo. Lembrem-se, Radioamadorismo não é apenas mais um hobby, mas sim um verdadeiro "passatempo científico".




Agradecemos aos ouvintes, em especial aos radioamadores, aos PX’s, corujas e à escuta oficial da ANATEL e da LABRE, que nos acompanharam durante a transmissão deste Boletim Informativo.



Deixaremos a freqüência livre, prometendo retornar na próxima semana, neste mesmo horário. BOA NOITE!

                                                                                                 
BOA NOITE



COLEGAS OUVINTES E PARTICIPANTES

QRA
NOME
QTH
QRA
NOME
QTH













Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!