Por Alisson, PR7GA

A NASA publicou hoje, 16/08/2022, um documento oficial no qual solicita formalmente a ajuda de cidadãos de todo o mundo para rastrear e medir o efeito Doppler nas transmissões da Missão Artemis 1 observado na Terra. A data de lançamento da missão está prevista para o dia 29 de agosto de 2022. A iniciativa visa dar à Agência Espacial Norte-americana informações sobre estações terrestres em todo mundo que possam ser utilizadas para aumentar a sua capacidade de medição em caso de necessidade. Embora não sejam citados diretamente, os radioamadores que operam na faixa dos microondas podem ter um papel-chave no pedido.

No documento, chamado RFI - Request for Information (Pedido de Informação), a NASA explica que o pedido não envolve nenhum tipo de subsídio, incentivo ou ajuda de custo, mas tão somente colaboração voluntária. A data limite que os interessados têm para responder ao pedido, informando seu interesse em colaborar, é 24 de agosto de 2022. Espera-se que a espaçonave seja lançada ainda em agosto e que sua missão dure entre quatro e seis semanas ao todo, período em que ela transmitirá seus sinais à Terra.

O pedido da NASA não envolve nenhum tipo de transmissão da Terra para a espaçonave, nem capacidade para decodificar a telemetria. Basta apenas que os interessados tenham capacidade de recepção na Banda S entre 2200 e 2290 MHz e condições de observar e medir o efeito Doppler no sinal transmitido a partir da espaçonave. Porém, aqueles que tiverem capacidade de decodificar os sinais irão receber os detalhes técnicos para que possam realizar essa decodificação.

No documento, é mencionado que o nível de potência transmitido poderá requerer antenas de altíssimo ganho para medição ótima (parabólicas com diâmetro de 9 metros, por exemplo), mas também diz que antenas menores também poderão ser utilizadas.

Os interessados deverão enviar um email à NASA. Na resposta, deverão ser fornecidas informações sobre sua própria estação, incluindo as características de suas antenas, a capacidade de rastrear o sinal transmitido e medir o Doppler dele, e até a capacidade de desligar totalmente qualquer tipo de transmissão a partir da sua estação para garantir que não haja radiação em direção à espaçonave, dentre outras questões citadas. Para mais detalhes sobre como e a quem enviar a sua resposta, leia o documento original.

SOBRE A MISSÃO ARTEMIS 1/Orion


Artemis I será o primeiro teste conjunto dos sistemas de exploração do espaço profundo da NASA: a espaçonave Orion, o foguete Space Launch System (SLS) e os sistemas terrestres do Kennedy Space Center em Cabo Canaveral, Flórida. Artemis I consistirá de um teste de voo não tripulado para a exploração humana do espaço profundo.

Durante este voo, a espaçonave será lançada pelo foguete mais poderoso do mundo e voará mais longe do que qualquer espaçonave construída para humanos já voou. Ele viajará mais de 450 mil quilômetros a partir da Terra, muito além da Lua, durante quatro a seis semanas. A Orion permanecerá no espaço por mais tempo do que qualquer outra nave já construída para astronautas sem atracar em uma estação espacial e voltará para casa mais rápido e mais quente (devido à alta velocidade de reentrada à Terra) do que nunca. A missão também lançará diversos nanossatélites (Cubesats) durante seu trajeto. No vídeo a seguir, publicado pela NASA, é possível observar o tamanho monstruoso do poderoso foguete:


Com esta primeira missão de exploração, a NASA irá testar, perto da Lua, os sistemas necessários para missões na superfície lunar e exploração de outros destinos mais distantes da Terra, incluindo Marte. Nas missões seguintes, haverá astronautas a bordo e o foguete SLS, que atualmente tem a capacidade de transportar até 26 toneladas de carga, terá sua capacidade aumentada para até 45 toneladas.





Receba em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!

Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB
Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB
Ou siga o QTC da ECRA no Twitter: TWITTER.COM/QTCECRA

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!