Por Alisson, PR7GA, com colaboração dos voluntários participantes do simulado



A Defesa Civil de Campinas promoveu na tarde desta segunda-feira, dia 13 de junho, o Simulado Regional de Comunicação com a Rede Estadual de Emergência de Radioamadores (REER) – SP. O evento teve como objetivo testar a comunicação com todas as áreas estratégicas da região para o acionamento em uma emergência. Os radioamadores da REER e voluntários planejaram um sistema Híbrido e Redundante de repetidoras para o evento, provando como o radioamador é inovador / flexível em termos de tecnologia e voluntário em sua essência.

A iniciativa integra as ações da Operação Estiagem e visa treinar a comunicação em emergências, como um incêndio florestal na região da Área de Proteção Ambiental (APA), entre Campinas (Joaquim Egídio), Itatiba, Pedreira e Morungaba. Nesta área, os celulares e rádios/repetidoras dos serviços públicos não funcionam adequadamente, pois é uma região montanhosa.

Além disto, como é uma área de proteção ambiental, novas torres para ERB de celulares/internet  não estão sendo autorizadas, passando as estações repetidoras em UHF e VHF Analógicas e Digitais a serem essenciais em emergência. Vários praticantes de bike na região se tornaram radioamadores para poderem portar os HTs em seus passeios, em uma região extremamente natural e preservada, porém com seus riscos de comunicação em caso de necessidade.

Os radioamadores voluntários participaram do teste remotamente a partir de 11 repetidoras. Os equipamentos ficam em pontos altos que variam desde 1.380 a 730 metros de altitude e estão em locais como o Observatório Municipal de Campinas, região da TV Campinas, Cambuí Campinas, Castelo Campinas, Indaiatuba, e nas Serras do Japi Jundiaí, Cantareira São Paulo e Serra Negra.

O sistema Analógico de Repetidoras trabalhou de forma Redundante pelo Digital e vice-versa. Foram utilizados rádios dual band (VHF e UHF) para interligações das repetidoras Analógicas, de forma a assegurar que as repetidoras servissem conjuntamente a toda a área de cobertura do simulado, oferecendo maneiras alternativas de acesso.



Como funcionou o sistema para o simulado

 

Na base de comando do simulado, localizada na subprefeitura de Joaquim Egídio, em Campinas, foi montada uma estação para operação em analógico e digital, utilizando as 11 repetidoras citadas, contando com a presença local de Fábio Bueno PY2FI, responsável pelas repetidoras da ABM-Digital Rádio e Diretor de UHF e VHF Repetidoras da LABRE-SP,  dando suporte às operações em analógico e digital, e explicando a todos o funcionamento do sistema desenhado para o evento. 

Leonardo PU2RLG fez a operação dos rádio na subprefeitura, incluindo toda a infraestrutura que foi especialmente instalada por ele no  local. O José Roberto PU2TIO foi convocado a comparecer, considerando que possui  experiência  em operações de salvamentos. PY2IV Igor entrou no suporte digital a rede DMR/BM interligando as repetidoras digitais, que participaram do simulado através do TG 724193 ou TG 8, especialmente utilizado após a decretação da emergência no simulado.

Para o evento, houve o experimento de uma repetidora portátil digital instalada para o simulado e que poderá ser utilizada no  caso de um evento real, através da iniciativa e suporte do Fabio Poli PY2LY.. O Tadeu  PU2TFP, coordenador local da REER comandou o evento de Vinhedo SP, também  acompanhado remotamente, via rede DMR/BM, pelo coordenador geral da REER, Fernando Gonçalo PY2AG em SP.


Antena DUAL instalada na subprefeitura   


Em analógico, o simulado previu a utilização da repetidora PY2KAB (146,810 MHz), instalada no Observatório Municipal de Campinas, a qual também está integrada ao aplicativo Zello, tornando-a acessível via internet. “Essa repetidora é o centro de operação. Pedreira, Morungaba, Itatiba, Campinas operam por ela”, disse Fábio Bueno – PY2FI.

O sistema também contou com três repetidoras redundantes. Uma delas está entre Serra Negra e Campinas (PY2KAM / PY2MDA), outra em Campinas (PY2KFI) e a última, em Extrema-MG (PY4FW), interligada também a PY2KFI em Campinas. Essa redundância também incluiu a rede digital  DMR/BM, que conta com repetidoras na Serra do Japi (PY2KSP), Campinas (PY2FAA) e Indaiatuba (PY2KLW), além da cidade de São Paulo por PY2KSM na Serra da Cantareira, por onde se comunicou com o evento a estação PY2CGE da Defesa Civil, que se situa no Palácio dos Bandeirantes do Governo de SP.

Em cada região monitorada, radioamadores voluntários estiveram em contato via rádio, se destacando o Paulinho PU2MIZ em Pedreira, o Almeida PU2VDI em Itatiba / Morungaba  mostrando a grande utilidade que o radioamadorismo tem como auxílio vital durante crises, e em Campinas e Valinhos os radioamadores Aymoré PY2ATH, Tadeu PU2TFP e Evaristo PU2LEX que estavam em um Virtual  Command Center da REER para o evento, ouvindo todas as frequências de VHF e UHF e inclusive no Zello, que é mantido e operado pelo Alexandre PY2LOC em Valinhos. 



A REER na cidade de Campinas conta com 44 voluntários, dos quais quinze participaram do simulado. Para Fábio Bueno PY2FI, os radioamadores são voluntários que, treinados, podem atuar em casos de emergência e prestar um auxílio fundamental à população. Ele citou como exemplo o desastre ocorrido recentemente em Petrópolis (RJ). Com a queda das conexões de celulares, foram os radioamadores que levaram repetidoras aos locais altos para facilitar as comunicações e ajudar a salvar e preservar  vidas em risco.

 


REER - Rede de Emergência Estadual de Radioamadores

 

Criada em 2019 pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Estado de São Paulo para atuar no território estadual, a REER supre ou suplementa as telecomunicações em cenários de desastres. Participam voluntários, habilitados a operar estação de radioamador instalada no território estadual e titulares de certificado expedido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), após realização de curso na Defesa Civil estadual. A REER emprega as frequências direcionadas às faixas de operação de radioamadorismo, ou seja, não interfere nas comunicações das redes destinadas aos órgãos públicos.


A rede BrandMeister - BR e a REER atuam em parceria desde sua criação em 2019, provendo comunicações de emergência em áreas remotas e de difícil acesso, além de permitir uma ligação direta com o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas.

 

De acordo com o coordenador regional e diretor da Defesa Civil de Campinas, Sidnei Furtado, o teste permitiu aprender com os próprios operadores da REER como funciona o sistema e como acionar os pontos necessários. Para ele, essa parceria traz como principal benefício a redundância dos meios de comunicação em caso de desastres e se alia à construção de uma cidade resiliente, como preconiza a iniciativa internacional MCR2030 de que Campinas faz parte. “A integração com os outros municípios também é fundamental.”

 

Presencialmente, a ação teve a participação do subprefeito de Joaquim Egídio, Maurício Augusto Lopes, além de agentes da Defesa Civil de Campinas e de Ana Luiza Ahern Beraldo, assessora técnica   Secretaria do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, além da Talita Matias - assessora de imprensa da prefeitura de Campinas, que inclusive disse que se tornará uma radioamadora em breve, pois também gosta muito de rádio.


Sendo os presentes pela REER radioamadores, provaram que possuem o “amador“ somente no nome, pois de uma maneira profissional e intuitiva criaram um Plano de Recuperação de Negócio - PCN -  que se mostrou muito resiliente às falhas para as comunicações da REER / Defesa Civil.


Segue abaixo a lista de Radioamadores voluntários  participantes do simulado.


Participantes radioamadores - além da coordenação da REER:
 

Nome

Indicativo

Cidade

Função no simulado

Alexandre

PY2LOC

Valinhos

Adm. do Zello - PY2LOC/PY2KAB

Almeida

PU2VDI

Itatiba

Base Defesa Civil  Itatiba

Aymoré

PY2ATH

Campinas

Virtual Command Center-REER

Claudemir

PU2YEG

Campinas

Móvel - região APA

Emmanuel

PU2PEJ

Campinas

Móvel- região APA

Evaristo

PU2LEX

Campinas

Virtual Command Center - REER

Fábio Bueno

PY2FI

Campinas

ABM-Digital Rádio - Repetidoras

Fábio Poli

PY2LY

Indaiatuba

adm. DMR/BrandMeister-Brasil

Igor

PY2IV

S.J.R.Preto

adm. DMR/BrandMeister-Brasil

Jorge Fenerich

PY2PVT

Campinas

ABM-Digital Rádio - Repetidoras

José Roberto

PU2TIO

Campinas

Base Defesa Civil  J.Egídio 

Juliano

PU2YLJ

Piracicaba

Base - Observador

Leonardo

PU2RLG

Sousas -  J.Eg.

Base D. Civil J.Egídio - infra/oper.

Paulinho

PU2MIZ

Pedreira

Base Defesa Civil Pedreira

Robson

PY2NET

Valinhos

Base - Região APA / Valinhos



Leo PU2RLG fez a operação dos rádios Analógicos e Digitais


Todos os envolvidos da Defesa Civil entraram em conferência virtual, conjuntamente com os radioamadores que operaram Virtual Command Center da REER. Fábio Bueno PY2FI explicou o sistema redundante e híbrido entre os ambientes digitais e analógicos, o que impressionou os presentes.



Estação de PY2LOC que provê o Zello para PY2KAB, Repetidora de Campinas, que foi o Centro do Evento, além de ser parte do Virtual Command Center da REER. 



Sistema Híbrido e Redundante dos radiomadores



Representantes da Prefeitura de Campinas – Secretaria do Verde - Ana Luiza Ahern Beraldo e Assessora de Imprensa – Talita Matias.


Fim do evento: os participantes avaliam os resultados e se dizem impressionados pelo Sistema Híbrido e Redundante dos Radioamadores. Avaliam que a integração Rádio Zello seria sensacional para a Defesa Civil em seus rádios. 




Estação Móvel utilizada por radioamador da REER.














Fontes: 

Informações colhidas diretamente dos participantes
https://portal.campinas.sp.gov.br/noticia/44756


Receba em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!


Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB

Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB

Ou siga o QTC da ECRA no Twitter: TWITTER.COM/QTCECRA


Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!