Recebemos do Paulo, PV8DX, a excelente notícia da publicação de um texto com informações bastante úteis para ajudar aos colegas que têm o desejo de atuar em escolas utilizando o radioamadorismo com ferramenta. O Paulo habitualmente realiza atividades envolvendo alunos de diversas escolas em sua região, muitas delas filmadas e divulgadas na internet em seu canal de vídeos do Youtube: https://www.youtube.com/user/PauloPV8DX/videos

A Labre-Roraima mantém uma área aberta aos colegas aonde é possível inserir experiências e ideias ligadas ao tema Radioamadorismo na escola. O endereço é http://www.labre-rr.org/radioamadorismonaescola.html.

Já o texto com dicas está publicado no endereço http://www.labre-rr.org/comoapresentar.html.

Ei-lo:



Radioamadorismo na Escola

Por Paulo, PV8DX


Sabemos que vários colegas radioamadores estão atualmente desenvolvendo atividades em escolas e/ou junto aos escoteiros. Por outro lado, também sabemos que existe um grande percentual de colegas que tem desejo de realizar algo nesta área, porém, não sabem por onde começar. 

-> Como ter acesso à escola?
-> Qual a proposta?
-> Como o radioamador pode apresentar um projeto que aos olhos da equipe pedagógica da Escola seja viável ao processo ensino-aprendizagem?

Não temos nenhuma receita pronta. E cada caso pode ser bem diferente a depender do conhecimento das partes envolvidas.

Entretanto, acreditamos que se houver algum amigo que já seja professor naquela escola, isso irá ajudar na abordagem com outros professores. E ainda que ele não atue especificamente na escola na qual deseja desenvolver sua atividade, ele pode possibilitar uma entrada mais suave e certamente a equipe da escola já dará uma atenção para seu projeto.

Porém, mesmo que não conheça nenhum professor, ainda sim é possível. Procure saber se a escola tem e aceita voluntários. Muitas escolas tem este programa junto aos pais de alunos. Isso facilitará o acesso e posterior apresentação do projeto de radioamadorismo na escola.

Um bom começo é verificar em sua vizinhança quais os pais dos alunos daquela escola, que podem muito bem ser amigos de seus próprios filhos. Pode-se já adiantar algo do projeto em conversa com pais de alunos e já mostrar o que pode ser desenvolvido, mostrando o quão importante será agregar ao conteúdo escolar a prática que o radioamador tem em muitos fenômenos de física, química e geografia, por exemplo.

Podes também mostrar o vídeo que está no MENU esquerdo que tem o Ministro da Ciência e Tecnologia. Lá ele menciona os radioamadores. 

Feito isso, o próximo passo seria alinhar com os pais um encontro com a equipe da Coordenação Pedagógica da Escola, sempre acreditando que terás sucesso, dependendo das conversas.... Quem sabe, mostrar algo interessante em uma reunião de pais na escola.

É sempre bom conhecer o PPP (Projeto Político Pedagógico) da escola. Lá é certo que o radioamador encontrará onde sua atividade se encaixará. E será relevante para o(a) Coordenador(a) Pedagógico(a) que você tem conhecimento do que deseja fazer.

Como conseguir o PPP? Várias escolas têm sites onde o publicam. Porém, qualquer pai pode solicitar uma cópia, e assim você terá acesso.

Uma boa entrada é realizar um projeto interdisciplinar. As escolas estão motivadas a intercambiar várias disciplinas.... E o radioamadorismo é excelente para isto.

No contato com a equipe da coordenação da Escola, procure conhecer os professores das áreas que você tem mais afinidade com seu projeto. Em escolas do Ensino Médio, é bem certo que Física e Geografia serão de longe as mais sugeridas, sem esquecer das demais.

Diante das sugestões, poderás apresentar a estes professores sua proposta e adiantar como irá interagir com o conteúdo aplicado em sala de aula. Daí mesclar as teorias com as práticas em laboratório ou mesmo em sala tradicional. Se você não tem experiência com o conteúdo ensinado, solicite o conteúdo dos professores e estude como poderá interagir e ser útil no aprendizado.

Desnecessário dizer de sua responsabilidade a partir do início do processo, pois a avaliação é constante. As pessoas estarão avaliando se valerá a pena. Você naquele momento estará também representando o radioamadorismo. E isso devemos levar em consideração.

Minha sugestão: prepare algo que chame atenção dos jovens para conquistá-los com situações que serão surpresa para eles. Claro que você poderá levar seu rádio e mostrar um comunicado e fazer com eles também participem.... Isto será chamativo! 

Uma sugestão: informe que isso irá acontecer, mas, certifique-se que eles saibam como ocorrerá o processo. Daí, se o assunto do professor de Física for Ondas, você entra com Ondas Eletromagnéticas. Já é um ótimo começo, o qual renderá no mínimo 2 ou 3 aulas mesclando com o professor titular.

Enfim, daí abre-se um leque de várias vertentes que pode-se explorar.

Muitas vezes, uma turma tem aqueles alunos mais dispersos... Uma conversa sem fim com os demais lá no fundão... O "atrapalha a turma”. Pegue-o para ser seu monitor: aquele que irá ajudar a fotografar sua atividade, que irá segurar suas amostras.... Coloque-o em evidência. Isso geralmente resolve.

Filme tudo, fotografe ou solicite que o faça. Essencial para divulgar o que estás a fazer.

Em 2008 quando comecei esta iniciativa (link do vídeo abaixo) coloquei em evidência muitas coisas que fazemos como radioamador, e isso não foi bom. Percebi que ficou muito pulverizado o aprendizado e o aproveitamento diminui. Você perde um pouco o foco e perde muita energia.

Minha sugestão é que você acompanhe sempre o conteúdo aplicado em sala e logicamente naquilo que você domina.

Você pode realizar apresentações ou projeto de meses na escola. Uma aula na semana ou a critério do andamento/dinâmica do conteúdo. Como uma apresentação única é válida. Você pode combinar com o professor orientador de tecnologia ou o Coordenador(a) Pedagógico(a) uma apresentação em auditório, caso não tenha, pode ser no pátio da escola.

Nas apresentações em escolas eu evito focar no que é o radioamadorismo e seu objetivo segundo a legislação etc.... O Tempo é curto. Prefiro no meio da palestra informar que isso/aquilo somente consegue aprender sendo radioamador.... Mas, cada caso é um caso. E o radioamador saberá com o tempo escolher a melhor metodologia aplicável.

Em caso ser a primeira vez que irás apresentar, sugiro convidar outro radioamador para ajudar com mais segurança no assunto abordado. Isso trará mais tranquilidade e o assunto fluirá melhor.

Por fim, acredite que você pode fazer a diferença em sua comunidade. Ao menos fazer com que aquele grupo da palestra ou do projeto perceber que você como radioamador conseguiu somar e ser uma referência útil. E se em cada estado tivermos uma atividade, um evento, isso certamente mudará o conceito que as pessoas têm do radioamadorismo em diversos ângulos do conhecimento.

Lembremos que um palito conseguimos quebrar fácil; mas, reúna 27, e tente!

Tenho consciência que vários colegas têm suas experiências e muito a contribuir. Vamos compartilhar!


73 de Paulo PV8DX

1 Comentários

  1. Excelente trabalho. Anualmente eu faço palestras e demonstrações na semana do dia 5 de novembro. Neste ano apresentei um projeto interdisciplinar, iremos iniciar em agosto, como atividade extraclasse, associada com as matérias abordadas em sala de aula. As diciplinas trabalhadas depende de aceite do docente titular, mas nossa proposta interdisciplinar pode ter participação de todas as matérias, por exemplo, um bate-papo com Radioamadores em inglês/espanhol, cálculos de equações, história e geografia dos países contados, relatório de atividade, estudo da propagação a partir da aula de química sobre os ions, etc. A ideia é despertar o interesse dos estudantes pelas diciplinas, mostrando que elas estão ligadas e que podemos aplicar os conhecimentos adquiridos na escola para além de uma profissão, ao mesmo tempo, divulgar o nosso hobby entre os jovens.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Siga o QTC da ECRA no Instagram

Clique aqui para seguir o QTC da ECRA no Instagram