Alegando interesse em implantar a tecnologia LTE / 5G no Brasil nas faixas de 2,3-2,4GHz (banda de 13cm) e 3,4-3,5GHz (9cm), ea operadora de telefonia móvel TIM sugeriu à Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL revogar a autorização dada aos radioamadores para operar nessas bandas e alocá-las exclusivamente para uso comercial no Brasil. A notícia apareceu nas redes sociais na semana passada e causou espanto e apreensão a muitos colegas, pois se isso passar e for aprovado pela atual consulta pública da agência reguladora, as estações que operam modos como reflexão lunar, Satélites e outras comunicações terrestres e experimentos não poderão mais usar essas bandas.

Trecho da proposta da TIM contendo a sugestão de REVOGAÇÃO das faixas de radioamador

Muitos de nós, não acostumados a utilizarem estas bandas altas, até poderão não dar importância a esta notícia, que não foi veiculada em nenhuma mídia importante além das redes sociais. Porém, observemos que ela recebeu menção de primeira página no bem conhecido site americano QRZ.com, o que indica que não se deve subestimar casos como esse. Aqui no QTC, já alertamos que em todo momento muitas faixas destinadas aos radioamadores encontram-se sob os olhos gananciosos de muitas empresas, que gostariam que a ANATEL lhes permitisse explorar economicamente seu uso. Junte-se a isto o fato de que os impostos arrecadados pela Anatel junto aos radioamadores representam uma ínfima fração do que é arrecadado junto a operadoras como a TIM, protagonista deste último imbróglio.

Apenas como exemplo da importância deste caso, a faixa de 2,3GHz, que a TIM quer tirar de nós, permite por exemplo que radioamadores possam viabilizar comunicação de dados em situações de emergência, como a que foi utilizada na notícia lida anteriormente sobre os incêndios nos EUA. Os colegas americanos e europeus utilizam estações nessas duas bandas que funcionam 24 horas por dia, 7 dias por semana. Essas freqüências são usadas para conectar câmeras, telefones, aplicativos de bate-papo, etc., todos utilizando equipamentos de radioamador.

Com o uso dessa faixa, que se sobrepõe à mesma faixa que é utilizada nos roteadores de WIFI presentes em quase todas as residências brasileiras, um radioamador pode facilmente adaptar um roteador comercial, permitindo reconectar áreas isoladas por calamidades. Se o uso dessa faixa for revogado, os radioamadores não poderão oferecer mais este serviço.

E infelizmente, estas não são as únicas faixas ameaçadas. A faixa de 70cm, que no Brasil vai de 430 a 440MHz e muito utilizada pelos radioamadores também é objeto de cobiça para provimento de acesso à internet, já que permite abranger uma área consideravelmente maior do que as faixas mais altas. Porém, como há outros serviços também usam esta e outras faixas próximas, ao menos por enquanto, a ameaça não é tão grave quanto esta última que a TIM nos aflige.

Para ler o inteiro teor da sugestão da TIM, acesse o documento pelo link:

Fiquemos de OLHO!!!!


Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!