No último domingo, um jovem radioamador do interior do RN, da cidade de Currais Novos, conquistou mais um recorde de distância num contato na banda de 2m com o colega PY1GB, Bruno Pessanha, de Campos dos Goytacazes, RJ. Mais de 1800km separam as duas estações. Estamos falando do colega Renato Dantas, PU7KRE. 

Acima, a indicação no mapa da distância em linha reta entre as duas estações


Tela do programa utilizado pra operar no modo MSK144. Este foi o contato feito em 04/11 com Rio de Janeiro.



Apaixonado por contatos em longa distância nas bandas altas, Renato tem acumulado conquistas nos vários modos de operação e propagação que as bandas de VHF e UHF oferecem, coisa que muitos de nós sequer sabem da existência, já que a grande maioria praticamente só opera em um modo de operação (FM) e um modo de propagação (direta), mas existem inúmeras outras possibilidades. E nelas, nosso amigo Renato tem mergulhado de cabeça. Eis um relado escrito pelo próprio e enviado especialmente para o QTC ECRA. Com a palavra, PU7KRE:



“Boa noite a todos! Gostaria de compartilhar com vocês algumas das minhas experiências do meu dia a dia no radioamadorismo. Me chamo Renato, meu QTH fica no grid HI13sr na cidade de Currais Novos, RN. Há alguns anos, eu entrei no radioamadorismo através da faixa de 2m em VHF com o indicativo PU7KRE. Além do radioamadorismo, também me tornei operador da Faixa do Cidadão e assim tenho feito muitas amizades em ambos os serviços. 

PU7KRE com a mão na massa




“Não satisfeito, procurei me dedicar mais e procurar conhecer mais a fundo as possibilidades e modos de operação disponíveis para transmitir a partir do meu Grid/QTH. Descobri que há uma infinidade de possibilidades que a faixa do VHF 2m disponibiliza.



“Como gosto de desafios, resolvi me dedicar exclusivamente à faixa de Vhf 2m em várias modalidades e modos. Tenho acumulado experiências construindo antenas e testando os tipos de propagação, trabalhando outras estações espalhadas pelo Brasil e até em outros países.





“Aos poucos consegui grandes feitos em 2m. Em novembro de 2017 com uma antena Yagi de 13 elementos na polarização Horizontal, operando com o radio IC-706 e com apenas 7W de potência, houve uma abertura de um tipo de propagação conhecida como “esporádica” durante o tempo aproximado de 8 minutos entre meu QTH e o estado do Rio.  Aproveitando a chance, consegui fazer contato com o colega Marcos PY1MHZ no grid GG98lc. Ele operava com antena yagi LFA de 12 elementos, com 170w. O contato foi feito em digital, no modo Ft8 e também em fonia USB, além de mais alguns testes aproveitando a abertura na propagação.


Antena de 17 elementos utilizada pelo Renato para seus mais recentes QSOs. São quase 10m de boom!



“Atualmente, utilizo na minha estação uma antena yagi 17 elementos, ainda com o IC-706 mas auxiliado por um linear de 100w de potência. Com esta configuração, consegui contato com Goiás, com a estação do PP2CC Rans, e com o Espírito Santo com Brandino PP1DK. Além destes, repeti os contatos várias vezes com Marcos PY1MHZ. Em todos os casos, utilizei o modo MSK144, específico para contatos rápidos e com sinais fracos em VHF. Com o auxílio de um computador, que faz a decodificação e codificação dos sinais respectivamente recebidos e transmitidos via rádio.


Um exemplo da tela do programa utilizado para operar via reflexão lunar no modo JT65B. Contato com G4SWX, da Inglaterra.



“No  dia 4 de Novembro de 2018, conseguimos mais um novo Grid,  desta vez com Bruno PY1GB em GG98hg  utilizando outro meio de propagação de nome Meteor Scatter.  Essa forma de propagação é utilizada para contatos rápidos.  A RF pega carona no rastro ionizado deixado por pequenos ou médios fragmentos de meteoros, que diariamente bombardeiam nossa atmosfera. Nesse rastro, A RF reflete e assim chega muito mais longe do que chegaria normalmente, atingindo algo como 1800km a 2000km. Em conjunção com o modo MSK144, torna-se possível realizar contatos nestas incríveis distâncias.



Imagem noturna. Caçando contatos pela Lua. 



“Também utilizo outros meios de propagação, a exemplo da EME, abreviatura de Terra-Lua-Terra e também conhecida por reflexão lunar. Neste modo de propagação, utilizo o modo digital JT65B. Funciona direcionando minha antena para a Lua. A RF é refletida pela superfície lunar, retorna à Terra e assim é possível se chegar muito distante, até em outros continentes. Desta forma, já tenho QSOs confirmados em 2m com alguns grids na América do Norte,  Europa, Rússia, entre outros, atingindo uma distância de mais de 8.000km nestes contatos.



Alguns cartões QSL recebidos pelo PU7KRE. Estações da Suíça e Alemanha.





“Para finalizar, deixo a mensagem de que, com dedicação e um pouco de coragem, a banda de VHF 2m tem muitas opções, muito mais do que imaginamos. Meu desejo é que este relato estimule os colegas a acreditar no potencial e ver o vhf 2m com outros olhos. Que possam aprimorar novos conhecimentos, criando gosto para enfrentar outros horizontes.




“Um forte 73 e bons DX a todos de Renato PU7KRE.”


Fazemos nossas as palavras do nosso colega Renato. O QTC ECRA parabeniza-o e deseja-o muito sucesso e excelentes contatos!



Receba em seu celular e em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!

Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB

Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB


3 Comentários

  1. sem duvidas nosso amigo Renato é um grande apaixonado e entusiasta pela banda de 144 e 50 mhz, gostei mui]to do nosso contato] em 144, alguns não acreditam que existe essa possibilidade, mais sim existe, e fois dias e noites tentando esse qso,e quando sai a festa é grande...

    parabens Grande Renato te admiro muito !

    Rans PP2CC

    ResponderExcluir
  2. Impecable nota, impecable trabalho do Renato e outros colegas do zona PY. Abrazo grande!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!