Existem muitos países no mundo, e em muitos deles simplesmente não existem radioamadores ativos, seja por exigências burocráticas, seja pela dificuldade em operar devido à localização ou pobreza do país, seja por proibição oficial. Há países onde é terminantemente proibido operar uma estação de radioamador, como é o caso da Coreia do Norte, atualmente o país numero um em dificuldades de contato. Outros, como a República do Chade, no coração da África, onde não há radioamadores, não há grandes dificuldades na operação.



Pelo menos era isso que o colega norueguês Kenneth, LA7GIA. Ele é um radioamador que viaja o mundo realizando Dxpedições, ou seja, vai até um determinado país apenas com o intuito de realizar contatos com outros radioamadores de todo o resto do mundo que ainda não têm aquele país em sua “coleção”. Dentre eles, Malawi, Ilha Comoro (entre Madagascar e Moçambique), Guiné Equatorial, República Centro-Africana, Congo, Somália, e agora, Chade, todos na África. Ele também atuou levantando fundos para a ONG Médicos Sem Fronteiras em algumas dessas Dxpedições.

 
Ken, ao lado de uma de suas antenas no Chade


Em todas, menos a última, tudo transcorreu com normalidade. Porém, no Chade, sétimo país mais pobre do mundo e governado por um presidente que a tudo domina, como um verdadeiro ditador, algo deu errado.



A princípio, desde a chegada até o primeiro dia das operações, em 9 de Outubro, tudo estava dando certo. Antenas instaladas, rádios ligados, Ken conseguiu realizar mais de 2 mil contatos até que a polícia bateu a porta do hotel aonde ele operava e o ordenou que desligasse tudo. A princípio, como ele mesmo relatou em mensagens divulgadas pelo site DX WORLD, a polícia não explicou direito a razão da proibição, mas a expectativa era de que no dia seguinte ele pudesse retornar ao rádio.



No dia seguinte, novo adiamento. A polícia explicou que o chefe deles estava fora do país em viagem oficial, mas que assim que retornasse no dia seguinte, resolveria pessoalmente o problema. Toda a documentação de Ken e de seus rádios estava OK.



No dia 13, portanto três dias após o QRT forçado, Ken informou que sofreu dois interrogatórios por parte da polícia, mas que não havia prazo para resolver o problema. Além disso, todo o seu equipamento foi desligado e ele foi impedido de tocar em qualquer coisa. Até apertar um parafuso. Nem mesmo uma inspeção visual nas antenas, instaladas no teto do hotel. A polícia proibiu de fazer qualquer mudança. Porém, ao menos uma pista foi dada da razão do QRT forçado: o equivalente à ANATEL daquele país não informou à polícia que havia autorizado uma operação de um radioamador, ou seja, uma questão puramente burocrática. Ainda assim, nenhum prazo foi dado a Ken.



No dia 17, portanto uma semana depois do QRT, Ken decidiu retornar para casa, já que não haveria mais tempo hábil para retornar as operações, já que a polícia não dava nenhuma esperança de que permitisse que ele ligasse seu equipamento de novo, nem mesmo desmontá-lo.



No dia seguinte, 18 de outubro, sinal vermelho: Ken foi informado que uma ordem foi emitida pela polícia para impedi-lo de deixar o país. Portanto, ele está virtualmente preso, pois não pode retornar para a Noruega nem mesmo abandonando todo seu equipamento. Assim, seu país natal entrou na questão, através da embaixada. Em sua mensagem mais recente, enviada ontem, 23 de Outubro, Ken relata que está em segurança, no hotel, mas que está proibido de fazer qualquer coisa. Ele tem recebido emails de todo o mundo e agradeceu pelas mensagens de ânimo, o que o tem ajudado a seguir em frente.



O relato acima mostra os perigos que os radioamadores correm ao exercer o hobby pelo mundo. Mesmo que sejamos avessos à política, não estamos imunes de sermos tolhidos de nossa liberdade especialmente em países onde não há um Estado de Direito, como é o caso do Chade. Mesmo assim, os radioamadores prosseguem em sua marcha. O QTC da ECRA se solidariza com nosso colega LA7GIA, Kenneth, e informa que estará acompanhando o desenrolar dos fatos e informará caso novas notícias cheguem.



ATUALIZAÇÃO 24/10/2018:



Ken enviou a seguinte mensagem após o fechamento desta matéria:



“Recebi a notícia de que posso deixar o Chade imediatamente. Eu não tenho permissão para operar a estação. Todas as antenas devem ser retiradas hoje antes do pôr do sol, porque haverá um evento presidencial no hotel amanhã, e ele estará aqui. O hotel está agora cheio de autoridades, policiais e militares. Está vencido o meu visto de turista, assim meu vôo já está reservado para amanhã.”



Graças a Deus que tudo terminará bem para nosso colega Ken! Não deu para prosseguir com a Dxpedição, mas ao menos em breve ele estará seguro em seu país.






Receba em seu celular e em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!

Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB
Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!