Por Alisson, PR7GA, com informações de Frank Bauer, KA3HDO


A comunidade radioamadorística mundial, bem como estudantes, professores e entusiastas da radiocomunicação receberam um autêntico presente de natal no último dia 19. A ARISS, instituição que coordena as atividades ligadas ao radioamadorismo na Estação Espacial Internacional, ISS, informou que recebeu a autorização final para o envio do IORS, sigla em inglês para "Sistema de Rádio Interoperável", o novíssimo equipamento que equiparará as duas estações de radioamador a bordo da ISS, uma no módulo russo, e a outra no módulo dos EUA.

O QTC da ECRA já trouxe uma matéria dando detalhes a respeito do IORS. Clique aqui para ler. Mas, em suma, consiste num rádio Kenwood D710GA modificado, uma fonte de alimentação de múltiplas tensões de entrada desenvolvida pela AMSAT e cabos de interconexão especialmente projetados segundo as estritas especificações de segurança para que possam ser instalados na Estação Espacial Internacional.

O IORS, pronto para o embarque

Graças à aprovação do sistema por parte da NASA, a primeira de várias unidades do equipamento foi transferido para o Centro Espacial Johnson, de onde será colocado a bordo da missão SpaceX-20 que viajará para a ISS em Março de 2020. 

Com o IORS instalado na ISS, os radioamadores e demais entusiastas terão novos recursos interessantes disponíveis, como maior potência de transmissão, um repetidor de voz melhorado, rádio pacote atualizado (APRS) e SSTV para os módulos dos EUA e da Rússia. 

A primeira unidade do equipamento será instalada no módulo ISS Columbus. Em meados de 2020, será enviada uma outra unidade que será instalada no módulo de serviço russo. Estão previstas a construção de um total de 4 unidades do IORS que serão enviadas à ISS, mais 10 unidades que ficarão em terra, em standby e também para treinamento, planejamento de operações e testes de hardware. 

E as novidades não param aí. Futuras atualizações e aprimoramentos para o sistema estão em vários estágios de criação e desenvolvimento, como por exemplo um sistema de transmissão de vídeo (HAM Video), este programado para lançamento em meados do final de 2020, um repetidor para a banda L (uplink), capacidade de operar por controle remoto no solo, recepção de sinais por meio do LimeSDR,  um "Ham Communicator" em microondas e um protótipo experimental do Lunar Gateway.

Mas ainda há muito por fazer. O IORS recebeu autorização para ser enviado, mas ainda há cerca de 92 requisitos de engenharia e segurança que ainda precisam ser completados para que o equipamento possa ser colocado em operação. Tudo isso precisa ser feito antes que o IORS possa ser retirado da caixa e ligado na ISS. Esse será o foco da equipe de hardware da ARISS nos próximos meses.

Ad Astra! Para as estrelas!

Viva o radioamadorismo!


Receba em seu celular e em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!

Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB
Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

SIGA O QTC DA ECRA NO INSTAGRAM!